book_icon

Trumpf Brasil é parceira exclusiva da Randon Implementos na Indústria 4.0

Projeto de estamparia 4.0 amplia capacidade de produção em 30%, com diminuição nos custos e redução do impacto ambiental
Trumpf Brasil é parceira exclusiva da Randon Implementos na Indústria 4.0

A Trumpf Brasil foi escolhida pela Randon Implementos para desenvolver, conjuntamente com a diretoria da empresa, o projeto de implantação do conceito de “Indústria 4.0” na unidade de estamparia de Caxias de Sul. A Randon Implementos é fabricante de reboques e semirreboques na América Latina. A inauguração da nova estamparia ocorreu no dia 28/01. Esse é o primeiro projeto completo de Manufatura Avançada das Américas e um dos mais complexos realizados pela Trumpf no mundo.
O projeto de inovação trouxe recursos de alta tecnologia à produção, fazendo com que a Randon dispare na frente e melhore sua competitividade no mercado. Para se ter uma ideia, a média anterior de produção de implementos chegava a 100 por dia; hoje, após os avanços tecnológicos inseridos na fábrica, é possível fabricar 130 produtos no mesmo período, sem aumento do espaço físico.

“Diretamente do SAP, o time da Randon consegue interagir com os nossos softwares, programação, supervisão, manutenção corretiva e preditiva das máquinas, e os dados de produção em tempo real, como tempo, custos, consumo de material e sucata, retornam ao sistema. Além disso, também é possível monitorar o estoque, tempo de programação, carga de máquina, disponibilidade de máquina etc” 

O novo warehouse comporta 815 posições de estocagem e mais 17 estações de processamento, com uma capacidade de trabalho que chega a 280 toneladas por dia, em 2,5 mil m2 de área. O projeto levou cerca de 2 anos e custou em torno de R$ 30 milhões.
A Trumpf Brasil participou do projeto desde o início. Do alinhamento de escopo, definição de alternativas, análise de custos e estudos de produtividade, até a instalação das novas máquinas e soluções tecnológicas e o treinamento dos operadores, tudo foi feito pela Trumpf Brasil, com apoio de especialistas alemães e americanos, em algumas fases.
De acordo com João C. Visetti, CEO da Trumpf Brasil, o projeto é altamente inovador. “Diretamente do SAP, o time da Randon consegue interagir com os nossos softwares, programação, supervisão, manutenção corretiva e preditiva das máquinas, e os dados de produção em tempo real, como tempo, custos, consumo de material e sucata, retornam ao sistema. Além disso, também é possível monitorar o estoque, tempo de programação, carga de máquina, disponibilidade de máquina etc. Estas informações, além de vitais para a programação da produção, fornecem a transparência necessária para melhoria dos processos e fluxo”, explica.
Mudanças realizadas
O novo sistema reduziu o número de máquinas de 51 para 28, que operam com média superior a 85% de eficiência. Nesse sistema, foram acopladas quatro novas máquinas de corte a laser com fibra ótica, com previsão de incluir mais uma até o final de 2020.
O warehouse comporta material para cerca de uma semana de produção. A montagem modular permite crescer ainda mais, conforme a necessidade. O sistema oferece municiamento de dados, monitoramento em tempo real, gerenciamento de estoque e integração entre as máquinas. “A Randon Implementos passa, assim, a trabalhar com uma fábrica mais inteligente, mais eficiente, com fluxo otimizado e maior possibilidade de ampliação”, comenta Sandro Trentin, diretor de Inovação e Tecnologia da Randon Implementos.
Um dos processos da Trumpf também adquiridos pela Randon, o Highspeed Eco, torna as máquinas mais econômicas e garante uma redução de até 30% de gás durante o corte a laser. Com o uso de um bico especialmente desenvolvido e, dependendo do material, a redução pode chegar a 70%. Isso significa maior produção com um menor número de máquinas e baixo impacto ambiental, principais motivos que levaram a Randon a tomar a decisão de modernização de sua estamparia, segundo Trentin.
Mesmo diante de tantos processos que aumentam a produtividade e diminuem a necessidade de trabalhadores em chão de fábrica, a Randon está se preparando para manter os postos de trabalho. Segundo Trentin, o que muda, agora, é que as pessoas passarão a executar tarefas mais nobres, com maior qualificação, maior produtividade e muito menores riscos. “Todo o treinamento interno já foi cumprido e a equipe está pronta para trabalhar com o novo sistema. Queremos fazer mais com o mesmo time. Sem perder ninguém. Este é o objetivo”, diz. Para o CEO da Trumpf  Brasil, foi uma surpresa muito grata a forma como a Randon enxergou e se engajou nesse projeto. “Foi uma demonstração de pioneirismo, espírito empreendedor e coragem de inovar, que inicia um novo capítulo na história da indústria no Brasil”, celebra Visetti.
www.trumpf.com

Caxias de Sul

Highspeed Eco

indústria 4.0

João C. Visetti

Randon Implementos

redução do impacto ambiental

Sandro Trentin

Trumpf Brasil

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento