book_icon

2020 sonhos e planejamento de mãos dadas, na gestão do empreendedor

Com a aproximação do Natal e do réveillon, muitos empreendedores brasileiros começam a desenhar ou já estabeleceram as metas de suas empresas para o ano que se inicia. Pode ser a contratação de um funcionário, o aumento do estoque, a expansão do espaço físico, enfim, sonhos que podem ser concretizados, mas que só se tornam medidas efetivas se implantadas no tempo certo e de acordo a realidade financeira do negócio.
No Brasil, segundo dados do Sebrae, as pequenas empresas são responsáveis por 60% dos empregos no País e são 98% do número de estabelecimentos produtivos em atividade. Essa abertura de novos negócios seguramente movimenta a economia e gera empregos. Os pequenos negócios foram o único segmento esse ano a gerar novos empregos, com carteira assinada nesse período – no comércio, foram criadas 32,5 mil novas vagas e, no setor de serviços, 22,8 mil postos de trabalho.
Mas, se empresas são abertas no Brasil, se o brasileiro é criativo e empenhado, por que o índice de sobrevivência das empresas é baixo e a inadimplência alta? No fim do primeiro semestre, o Brasil registrou 5,9 milhões de empresas com contas atrasadas e negativadas. E cerca de 25% dos novos negócios fecham antes de completar dois anos no mercado.
Não existe a fórmula mágica do sucesso, porém é certo que desenvolver habilidades para realizar a gestão financeira do próprio negócio é o que leva o empreendedor a trilhar o caminho para o sucesso. Fazer a gestão do próprio negócio ainda é um ponto a ser desenvolvido pelo empreendedor brasileiro.
Saber quanto dinheiro há no caixa é a prioridade, e a gestão do fluxo de caixa cumpre exatamente esse papel, além de registrar os recebimentos e as contas a pagar, e de documentar as movimentações da empresa, mesmo que sejam valores pequenos. Essa rotina torna possível uma visão geral e detalhada da saúde financeira atual da empresa e permite estimar, com base em análises assertivas, os próximos passos e investimentos.
É nesse cenário que surgem as soluções tecnológicas, como os sistemas de gestão on-line, que otimizam a vida do empreendedor, permitindo que ele tenha acesso a informações financeiras, sempre que for necessário. Planejar onde colocar o dinheiro da empresa, organizar promoções para esvaziar um produto que estava parado no estoque e reduzir despesas são apenas alguns dos exemplos dos benefícios que essa gestão pode gerar. Entender as etapas do ciclo operacional e financeiro do negócio é manter a saúde financeira acima de tudo.
Por Lars Leber, country manager da Intuit no Brasil

gestão do empreendedor

gestão do fluxo de caixa

Intuit no Brasil

Lars Leber

Sebrae

soluções tecnológicas

Últimas Notícias
Você também pode gostar

Comentários

  1. Luciah

    Muito bom o artigo, sonho e planejamento para 2020.
    Parabéns!!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento