Mercado

Hub FinTech investe R$ 15 milhões e aumenta em 10 vezes sua capacidade de processamento

A iniciativa reforça o pioneirismo de inovação da Hub FinTech em seu setor de atuação

Para atender à crescente demanda dos seus clientes, entre eles grandes empresas de tecnologia, varejistas, marketplaces, e companhias que atuam com serviços financeiros e mobilidade, a Hub FinTech, empresa que atua em tecnologia e soluções de negócios em meios de pagamentos com ofertas B2B, investiu R$ 15 milhões para aumentar em 10 vezes sua capacidade de processamento. Com isso, empresa espera crescer 85% em faturamento em 2019.

A iniciativa reforça o pioneirismo de inovação da Hub FinTech em seu setor de atuação. “Como já iniciamos as atividades em nuvem, desde 2011, nosso DNA, caracterizado por uma estrutura inovadora e de alta conectividade, nos permitiu ampliar essa capacidade em larga escala” diz Alexandre Brito, CEO da companhia.

Para atingir tamanho volume, a Hub FinTech passou por uma etapa preparatória que incluiu diversos testes para simular operações reais e ajustar a performance requerida para cada oferta do seu portfólio 

Desde sua fundação, a Hub FinTech oferece serviços para meios de pagamento na nuvem e integrações através de API’s, o que já era considerado disruptivo na época. “Seguindo esse ritmo inovador criamos uma arquitetura de soluções modulares que incluem serviços financeiros, open banking, processamento, autorização e loyalty”.

Essas soluções são apoiadas por novos microsserviços desenvolvidos pela empresa. “Os microsserviços são aplicações com um escopo de funcionalidades muito bem definido sobre um determinado tema e gerenciadas independentemente, o que traz mais velocidade, escalabilidade, disponibilidade e resiliência, garantindo um atendimento seguro e com altíssima performance às demandas de grande volume de processamento, mesmo as inesperadas”.

Na prática, a arquitetura modular possibilitará aos clientes contar com uma ampla capacidade de processamento também em horários de pico, para todos os serviços do portfólio Hub. Brito faz uma analogia: “É como se permitíssemos ao metrô atender normalmente a todos os passageiros da estação Sé em horário de pico, e passássemos a oferecer a mesma capacidade de atendimento a todas as outras estações. Ou seja, temos a estrutura necessária para operar qualquer serviço que disponibilizamos no nível máximo que o cliente necessitar”. Hoje, todas as soluções desenvolvidas pela empresa são pensadas para atender diariamente no mínimo 180 milhões de chamadas, entre consultas de saldo, consulta de extrato, etc..

Para atingir tamanho volume, a Hub FinTech passou por uma etapa preparatória que incluiu diversos testes para simular operações reais e ajustar a performance requerida para cada oferta do seu portfólio. Houve também o empenho para formar equipes capacitadas e dedicadas para atuar em cada módulo criado.

“Posso afirmar que atualmente nenhuma fintech oferece a mesma capacidade que estamos disponibilizando”, diz o CEO. Isso porque possuímos uma infraestrutura proprietária e fomos pioneiros a criar um sistema só para cartões pré-pago”.

Com a evolução do mercado para contas digitais, a Hub finTech é o único player que realmente pode oferecer banking as a service white label B2B one stop, modular, com uma arquitetura que viabiliza a rápida criação de serviços complementares à conta digital, com volumetria para atender de imediato 10 vezes acima do pico programado para o próximo ano”.

Ele explica que pelo fato das outras fintechs não terem uma estrutura proprietária, elas acabam terceirizando, ou quarteirizando fornecedores que muitas vezes não possuem expertise em meios de pagamento. “Muitas não oferecem API’s, dificultando a integração necessária com as tecnologias legadas do cliente, e outras só atuam com autorização e não com processamento, ou seja, nosso modelo vertical que contempla toda a cadeia de meios de pagamento, com embossing, autorização, processamento, gestão de risco, segurança, atendimento e API’s, é inédito neste mercado”, conclui.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório