book_icon

Servidores nacionais chegam com alta tecnologia Intel

Accept e Positivo colocam no mercado equipamentos com módulos de memória persistente Optane e agilidade para o lançamento é vantagem competitiva
Servidores nacionais chegam com alta tecnologia Intel

Anunciada em dois de janeiro deste ano, a união da Positivo, fabricante brasileira de computadores, celulares, acessórios e softwares educacionais, com a Accept, empresa de servidores, desktops e soluções thin client, já apresenta resultados concretos. Parceiras tradicionais da Intel, as empresas colocam no mercado local servidores com as recentes tecnologias da fabricante. A novidade oferece o desempenho de memória tradicional, sendo persistente. Trata-se de módulos de memória persistente Optane, que se encaixam nos slots de memória e usam o barramento. “Lançamos uma ‘plataforma’ para data center e não apenas um processador”, comenta Maurício Ruiz, diretor-geral da Intel no Brasil.

De acordo com Silvio Campos, CEO da Accept, parceria da Intel há 23 anos, o lançamento desta tecnologia, junto com a Intel, é o resultado de um longo trabalho que, mesmo antes da fusão com a Positivo, já estava no roadmap da empresa que mantém fábrica em Ilhéus, na Bahia para servidores, desktops e mini PCs.

Com a aquisição de 80% da Accept, a Positivo passa a vender servidores, apresentando um portfólio completo, de ponta a ponta.  “O mercado terá a melhor oferta de ponta a ponta de duas empresas 100% nacionais” diz Marielva Dias, vice-presidente da Positivo para as áreas de Governo e Contas Estratégicas. “Estamos empenhados em ser ágeis e colaborar para com a transformação digital do nosso País”, complementa. Em maio, a empresa completará 30 anos de fundação, mesmo tempo de parceria com a Intel.

Na fusão, a Positivo opera como um canal da Accept, que sempre trabalhou por meio de integradores e revendas de valor agregado – VARs, que atuam em mercados de valor, com equipamentos mid-range, ou seja, de US$ 25 mil a US$ 250 mil. Já no mercado de volume a participação da Accept é pequena. “Com a força de vendas da Positivo vimos um caminho no qual temos muito a crescer. Essa é a nossa intenção com ofertas de volume”, destaca Campos. “A Accept não é uma empresa de tecnologia, ela integra e entrega a tecnologia; quem fabrica a tecnologia são esses nossos parceiros”, explica.

Para conquistar mercado
O grande argumento de venda para a solução é a performance. É isso o que todo mundo mais procura hoje em dia, diante do aumento exponencial do volume de dados e consequente necessidade de processamento. Com a oferta Accept-Positivo “você consegue ter melhor performance com custo totalmente razoável”, afirma o CEO.

Há união das empresas também para ir ao mercado, já que os alvos eram totalmente diferentes. No segmento de Governo, por exemplo, enquanto a participação da Positivo é de 67%, a Accept tem menos de 5%. “A ideia é equilibrar as porcentagens em todos os segmentos, com produtos diferentes, mas focos iguais”, explica Marielva.

A vice-presidente conta que, com acentuada experiência no setor público, a Positivo vai levar a oferta da empresa de servidores mais especificamente para tribunais e bancos, já que apresentam maior potencial de compra. Por sua vez, a Accept fará o mesmo nas verticais em que tem maior penetração. “Já ganhamos licitações nas quais participamos de forma conjunta”, diz.

Cuidados com o canal
Não é raro que haja temor no canal de distribuição – composto por distribuidores; integradores; VARs e revendas –, quando ocorrem fusões e aquisições. Porém, de acordo com Marielva e Campos, os parceiros de vendas não têm nada com que se preocupar. A união só vem a beneficiar a todos, na medida em que se ampliam as oportunidades de vendas. De acordo com o executivo da Accept “haverá mapeamento de oportunidades para que não haja conflito”.

Para integrar as equipes internas e as principais revendas de ambas empresas, foi realizado um evento na sede da Intel, em São Paulo. Nesse dia, o time de especialistas da fabricante explicou cada uma das novas tecnologias aos parceiros. Accept e Positivo prometem dar todo suporte e capacitação para que estejam aptos para oferecer todo o portfólio e possam expandir os mercados de atuação. Na Positivo, haverá atualização técnica do canal de vendas – como já é usual -, via webinars e eventos ao longo do ano.

Como previsto, haverá contratação na equipe interna da Accept. Já a Positivo está ampliando a área de suporte em servidor e armazenamento, que passam a integrar a oferta. “Estamos nos especializando na parte de serviços, com um diretor bastante experiente em servidor, com uma equipe forte e com capilaridade na busca de um pós-venda mais competitivo”, ressalta Marielva.

Accept

corporativo

fusão

Governo

Intel

Marielva Dias

memória persistente Optane

módulos

Optane

parceria

Positivo

Silvio Campos

Comentários

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento