Informe aqui

Serasa Experian e Cenin firmam parceria

A Cenin é uma autoridade de registro que atua longe da sede da Serasa Experian, como sua representante

certificado digitalNão têm sido comuns histórias de sucesso de empreendedores brasileiros nos últimos tempos. As dificuldades da economia, a instabilidade política, levam incertezas e tornam os negócios muitas vezes no máximo sobreviventes. No caso da Cenin, contudo, a persistência do dono, Agenor Campos, associada a muito trabalho todos os dias e à imprescindível parceria com a Serasa Experian, formaram uma combinação perfeita. A Cenin é uma autoridade de registro, uma AR, uma empresa que, assim como outras, atua longe da sede da Serasa Experian, como sua representante. Essa história, no entanto, teve vários capítulos e alguns percalços até chegar ao formato atual.

Agenor Campos lembra que em abril de 2001 trabalhava como vendedor de medicamentos e, naquele mês, teve duas notícias, uma boa e outra ruim. A boa é que a namorada estava grávida, a ruim é que ele acabava de ser demitido. A decisão de casar, nesse cenário, não foi nada simples. Mas era um desafio que não dependia apenas da razão. Recém-casado e atrás de emprego, Campos descobriu que a Serasa Experian procurava um representante na sua cidade, Dourados, no Mato Grosso do Sul. “Queriam alguém para o cargo de agente de negócios na área de Credit Services. Começava ali uma parceria que mudaria minha vida e de minha família”, conta.

Passou de Posto de Atendimento para AR, autoridade de registro, e a produção, que era de 300 certificados digitais vendidos todos os meses, chegou a atingir a marca de 2000 unidades  

Com muito trabalho e dedicação ele conseguiu agregar para a Serasa Experian as grandes empresas da região, buscou novos contratos, cresceu rapidamente. A partir de 2006 surge no cenário nacional o certificado digital, que gradativamente passou a ser exigido para as empresas no cumprimento de uma série de obrigações. “Era uma oportunidade que eu não poderia perder. Passei então a também emitir certificado digital para as empresas, atendendo à região sul do Estado. Era um trabalho difícil, era complicado explicar os benefícios da novidade, mas o resultado final trazia grande satisfação. Sem contar que o suporte da Serasa Experian sempre foi muito presente e fundamental para garantir meu desempenho”.

Agenor Campos permaneceu como empregado da multinacional até abril de 2009. “Por motivos estratégicos na época, fui dispensado. Já com dois filhos, novamente fiquei numa situação delicada. Durante dois anos fiquei tentando achar um novo rumo profissional e para a vida, até que resolvi abrir a Cenin. Era o caminho natural, tinha muito conhecimento e experiência, tinha o apoio da minha esposa no negócio. Era arregaçar as mangas e partir para o mercado”.

Segundo ele, três meses depois a Cenin foi procurada pelo antigo gerente regional da Serasa Experian. “Eu já possuía uma carteira, já atuava com outras certificadoras, a proposta era migrar, trocar a bandeira. Como eu conhecia a Serasa Experian, sabia que não havia o que pensar, passei imediatamente a ser um distribuidor autorizado. Mais uma vez a Serasa Experian fez a diferença na minha vida e da minha família, pois a velocidade de crescimento da carteira da Cenin foi absurdamente rápida”, conta Campos.

A empresa, que nasceu da vontade e do trabalho de apenas duas pessoas, Agenor e sua mulher, Juliana, aos poucos ganhou mercado. As atividades não paravam de crescer. A Cenin passou de Posto de Atendimento para AR, autoridade de registro, e a produção, que era de 300 certificados digitais vendidos todos os meses, chegou a atingir a marca de 2000 unidades. “Com a acomodação do mercado à crise, esse volume baixou um pouco, mas o ano passado foi muito bom e este ano, em fevereiro, contabilizamos a venda de 1,1 mil certificados digitais”.

A presença e a forma de trabalho da Cenin garantem essa expansão, diz Agenor Campos, que quer chegar à marca de 3 mil certificados por mês como média para 2019. “Isso quer dizer sair de um minguado faturamento de R$ 1 mil mensais no começo, em 2009, para os atuais R$ 300 mil. Falo disso com muito orgulho, pois sei o trabalho que desenvolvemos. Nosso negócio é feito a partir do esforço de muita gente e, claro, com todo o respaldo da parceria da Serasa Experian”.

Hoje, a Cenin possui 14 funcionários e sabe muito bem o papel social que desempenha junto a essas pessoas e suas famílias. De acordo com ele, a expansão está sempre nos planos, assim como a contratação de novos trabalhadores. “Queremos aproveitar a gradual recuperação da economia, a volta do crescimento, e tornar a Cenin ainda mais forte”.

Para a Serasa Experian, diz Maurício Balassiano, diretor de Certificação Digital, histórias como essas da Cenin e de Agenor Campos são, além de emocionantes, um exemplo de que como é possível prosperar e fazer negócios no Brasil a partir de uma parceria séria e de um produto de credibilidade. “Temos um respaldo de 50 anos de história a oferecer. A Cenin, vejam só, completa 10 anos este ano. Queremos cada vez mais que novos empreendedores surjam com essa vontade de trabalhar e ganhar mercado. Estaremos sempre abertos a essas iniciativas”.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório