book_icon

Fintechs de crédito esperam forte expansão do mercado em 2019

Medidas regulatórias instituídas em 2018 começam a provocar efeitos positivos neste ano
Fintechs de crédito esperam forte expansão do mercado em 2019

O mercado das fintechs de crédito prevê excepcional crescimento neste ano, com forte diversificação dos serviços e produtos oferecidos, mesmo se comparado ao bom desempenho de 2018. De acordo com a Associação Brasileira de Crédito Digital – Abcd, o volume de crédito concedido pelas fintechs vem aumentando 300% ao ano. Ainda segundo a associação, existem entre 80 e 100 empresas de crédito online no país, que oferecem ao consumidor, em poucas etapas, empréstimos pela internet a taxas de juros menores em comparação com as instituições financeiras tradicionais.

O otimismo com 2019 diz respeito principalmente a medidas regulatórias que fortalecem as fintechs de crédito e tornam sua atuação independente – sem depender de um banco para atuar. Desde abril do ano passado, as fintechs de crédito, por meio da resolução 4.656 do Banco Central, foram autorizadas a atuar no mercado com independência. Para que isso fosse possível, a resolução criou duas modalidades de empresas de crédito – Sociedades de Crédito Direto – SDC e Sociedades de Empréstimo entre Pessoas – SEP. Em outubro, o decreto 9.544 assinado pelo então presidente Michel Temer teve como objetivo facilitar a entrada no país das fintechs com capital estrangeiro. Antes dele, essas empresas tinham que obter autorizações individuais para iniciar suas operações.

A concorrência fará com que haja maior oferta de produtos e serviços financeiros, com custos mais baixos para os consumidores e para as empresas, impactando positivamente a forma como os brasileiros se relacionam com suas finanças 

O presidente da Abcd, Rafael Pereira, observa que essas medidas garantem às fintechs de crédito acesso mais fácil a aportes de capital e, consequentemente, maior capacidade de competição no sistema financeiro nacional, que é conhecido por ser concentrado, cenário esse nocivo para consumidores e empresas. Apesar de as duas medidas serem de 2018, só agora, com o início das operações das fintechs pioneiras, o mercado poderá sentir efetivamente seus impactos e benefícios.

O otimismo no mercado de crédito digital para 2019 também se deve ao fato de o Brasil começar a sair de um cenário de recessão, com previsão de aumento do consumo e expectativa positiva para o mercado de crédito. De acordo com indicador da Serasa Experian, os consumidores aumentaram em 6,9% a busca por crédito no ano passado. Esse foi o melhor desempenho desde 2012. A demanda por crédito indica que as famílias estão mais confiantes com o futuro e esperam pelo retorno de um cenário de crescimento econômico sustentável.

“Ainda há uma série de ineficiências no setor financeiro que são históricas e relacionadas ao custo Brasil, mas a maneira como se consomem serviços mudou no mundo inteiro, e o crescimento das fintechs mostra esse movimento no mercado financeiro”, pondera Pereira. Os brasileiros ainda veem o crédito como algo negativo, por causa das altas taxas de juros praticadas pelos bancos nos empréstimos e financiamentos, mas a expectativa é que, nos próximos anos, com o aumento da competição proporcionado pelo fortalecimento das fintechs de crédito, o mercado seja 2 ou 3 vezes maior do que é hoje. A concorrência fará com que haja maior oferta de produtos e serviços financeiros, com custos mais baixos para os consumidores e para as empresas, impactando positivamente a forma como os brasileiros se relacionam com suas finanças.

A Abcd – Associação Brasileira de Crédito Digital  é uma associação sem fins lucrativos de âmbito nacional formada por fintechs que oferecem produtos e serviços financeiros. Em franco crescimento no Brasil e no mundo, as fintechs estão mudando a dinâmica do mercado de crédito. São três os objetivos principais da Abcd: busca de maior eficiência no ciclo de crédito, fomento de iniciativas que propiciem o desenvolvimento do mercado de crédito digital no qual as fintechs associadas atuam e criação de relacionamento institucional consistente com os reguladores e demais agentes do ecossistema do crédito.

 

ABCD

Associação Brasileira de Crédito Digital

decreto 9.544

Fintechs de crédito

Rafael Pereira

resolução 4.656 do Banco Central

SDC

SEP.

Sociedades de Crédito Direto

Sociedades de Empréstimo entre Pessoas

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento