Entrevistas

IoT na mira da Ingram Micro Brasil

Objetivo é expandir cada vez mais a atuação para outros mercados e verticais da indústria em conjunto com os canais e fabricantes

O ano de 2018 foi de aposta para a companhia que investiu em novos talentos não só para IoT e saúde, como também telecomunicações. Segundo Luis Lourenço, Chief Country Executive da Ingram Micro Brasil, o objetivo da empresa é expandir cada vez mais a atuação para outros mercados e verticais da indústria e, em conjunto com os canais e fabricantes, desenvolver e oferecer soluções completas que atendam às diferentes áreas de negócio.

“Nossa meta é buscar e criar soluções capazes de resolver os problemas de diferentes setores, identificando e trazendo para dentro da Ingram Micro não só talentos, mas também soluções e tecnologias cada vez mais inovadoras para todas as organizações”.

Hoje, a Ingram Micro está focada em três grandes verticais (saúde, telecom e governo). Esse último com soluções de colaboração e novos modelos de comunicação dentro do ambiente de trabalho.

A estratégia da companhia é seguir direcionando o crescimento do mercado, não apenas de distribuição de TI, mas de tecnologia no país. Diante da mudança do papel do distribuidor, que não apenas entrega tecnologia, mas cria e fornece soluções inovadoras, capazes de atender a diferentes necessidades do mercado, Lourenço explica que a estratégia principal é estreitar ainda mais a relação com os canais parceiros, pois eles são parte essencial desse novo modelo de negócio que envolve a distribuição de TI.

Qual a expectativa da Ingram Micro para IoT? 

A nossa expectativa é enorme. Enxergamos IoT como uma parte importante das de inovação para todas as empresas. Podemos citar alguns pequenos exemplos de atuação de IoT que mostram sua importância para o futuro dos negócios como em agronegócios, com devices que fazem a análise de dados e podem identificar os melhores momentos para se realizar uma colheita. Em saúde: com os wearables capazes de saber o nível de açúcar no sangue de um paciente e alertá-lo para tomar uma injeção e em smartcities, com soluções que conectam as pessoas e toda a área urbana por meio dos dispositivos móveis com o objetivo de formar um mercado econômico cada vez mais sustentável, melhorando a qualidade de vida da população.

A distribuidora passou o ano fechando novos acordos comerciais como Barco, VERTIV, Plantronics e outras. Todas aumentam a penetração da companhia em novas verticais de mercado. Qual seu planejamento estratégico nesse sentido?

Estamos investindo e apostando em novas tecnologias constantemente. Temos hoje a maior cobertura geográfica do Brasil e queremos expandir ainda mais. Nossa meta é atender a todas as organizações e verticais do mercado com a maior gama de soluções e tecnologias disponíveis. Em 2018 estendemos nossa atuação em diferentes segmentos como UCC (Unified Communications and Collaboration) com parceiros do porte de Barco, ViewSonic e Plantronics, que oferecem tecnologias como projetores profissionais, soluções de conectividade e colaboração e headsets; para o segmento de soluções de energia de TIampliamos a nossa parceria com a Vertiv, oferecendo novas soluções de missão crítica como réguas inteligentes, KVMs, gabinetes e racks; em Advanced Solutions e soluções de data center trouxemos a Nutanix, parceira especializada em infraestrutura hiperconvergente. Também ampliamos nosso portfólio com soluções de CRM em uma parceria inédita com a Salesforce, onde disponibilizamos para os canais toda a plataforma de serviços da Salesforce para CRM de vendas, atendimento, comunidades, inteligência, desenvolvimento, marketing, e e-commerce; para o mercado omnichannelfechamos um acordo com a Genesys e disponibilizamos soluções para concatct centers e experiência do cliente.

Como a Ingram Micro enxerga o Brasil pós-eleições no cenário macroeconômico? 

Continuamos enxergando o Brasil da mesma maneira como víamos antes: um país com grandes oportunidades e enorme potencial de crescimento. Sabemos de todos os desafios políticos, econômicos e de densidade demográfica que o Brasil oferece, mas estamos em um país com um PIB de mais de R$7 trilhões, o que proporciona um mundo de oportunidades. A TI é hoje o principal agente para a transformação 4.0 que o país precisa. Estamos presentes em todos os grandes eixos econômicos do Brasil, como sudeste, norte e nordeste, centro-oeste e sul, e somos o distribuidor com maior atuação nacional porque apostamos no potencial desse mercado e queremos continuar acelerando o crescimento dos negócios.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.