Informe aqui

Instituto Stefanini lança projeto-piloto em escola municipal de Osasco

O Instituto Stefanini, braço social da Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, fechou uma parceria com a Escola Municipal Leonardo Vilas Boas, localizada em Osasco (SP), para oferecer cursos e workshops para 22 alunos de 16 a 18 anos, totalizando 330 horas. O objetivo é que os alunos cursem o Ensino Médio pela manhã e, no período da tarde, frequentem as aulas de Office, Excel Avançado, Linux, Instalação de Software, Windows e Manutenção de Redes, oferecidos pelo Instituto, numa parceria com a Secretaria Municipal de Educação.
“Este é o primeiro projeto-piloto e esperamos selecionar mais uma escola municipal, também em Osasco, para que participe dos cursos e workshops desenvolvidos pelo Instituto Stefanini com a proposta de qualificar jovens para o mercado de trabalho, especialmente neste momento em que as organizações passam por uma grande transformação digital”, afirma Maria José Paredes Machado, diretora do Instituto Stefanini, que conta atualmente com as seguintes unidades – Francisco Morato (SP), Jaguariúna (SP), Poços de Caldas (MG) e São Paulo (SP).
Criado há 17 anos, a instituição já atendeu mais de 95 mil pessoas – 15 mil ao longo de 2017- em cursos regulares, complementares, workshops e campanhas solidárias. Por meio do Programa Educar para Crescer, o Instituto utiliza a linguagem tecnológica para preparar o adolescente e o adulto para o mercado de trabalho. “O programa tem como foco central o ensino de informática para promover a inclusão social e digital como elemento básico para formação integral e exercício da cidadania”, destaca Maria José.
Para a equipe que atua no desenvolvimento das atividades oferecidas pela instituição, a tecnologia é um meio de transformação, especialmente para quem se encontra em situação de vulnerabilidade. Com as pessoas cada vez mais conectadas, a meta é criar cursos que despertem o interesse de jovens e adultos para que possam acompanhar este movimento digital.
“Nosso objetivo é gerar oportunidades para que muitos desses jovens possam trabalhar futuramente na própria Stefanini”, destaca a diretora do Instituto, que também está envolvida na inauguração de uma nova unidade no CEU Uirapuru, localizado no Jardim Paulo VI, em São Paulo. “A tecnologia permite ao jovem conhecer o mundo, novas culturas e hábitos. Queremos uma maneira construtiva de usar a tecnologia para transformar suas vidas e das comunidades em que vivem, de maneira colaborativa”, complementa Maria José Paredes Machado.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.