Informe aqui

A influência do e-commerce no varejo físico durante a Black Friday

*Por Gustavo Avelar, diretor executivo da Linx Impulse

A Black Friday tem ganhado mais espaço no Brasil a cada ano. Diferente do que acontece nos Estados Unidos, por aqui a data comemorativa surgiu quase 100% focada no e-commerce. Entretanto, o varejo físico brasileiro começou a aumentar sua representatividade nesse que se tornou um dos principais períodos de vendas para o comércio local.

Isso porque as lojas notaram que o consumidor começa a se preparar para a Black Friday bem antes do dia D. Segundo o Google, 80% das pesquisas acontecem com até um mês de antecedência. O dado mostra que as pessoas tomam suas decisões neste período e apenas aguardam a data para fazer a compra – seja em canais online ou offline.

Na Black Friday de 2017, as vendas do comércio de rua e de shopping centers foram 4,9% maiores do que o mesmo período de 2016, de acordo com a Serasa Experian. Um estudo do Waze mostrou que 38% das pessoas que compraram na sexta-feira promocional optaram por lojas físicas no ano passado e houve um aumento de 49% de navegações em direção a lojas físicas.

A Linx, líder e especialista em tecnologia para o varejo, já vem acompanhando o impacto do e-commerce nas vendas em lojas físicas de alguns de seus clientes antes mesmo da Black Friday. Entre 8 de setembro e 5 de novembro, cerca de 60% dos consumidores de uma empresa do segmento de moda que começaram o processo de compra no site, finalizaram na loja física. Em uma megaloja atendida pela companhia, esse número chegou a 21%.

Diante desse cenário, o varejo precisa estar cada vez mais preparado para aproveitar as oportunidades de impulsionar vendas na data especial para converter seja no mundo digital ou no físico. A Provokers atestou que, mesmo entre as pessoas que não costumam realizar transações pela internet, 53% utilizam a ferramenta para obter informações sobre o produto desejado. Já de acordo com o Google, as buscas pelo termo “retire na loja” cresceram 300% em um ano, enquanto o interesse pela expressão “lojas perto de mim” aumentou 70% entre 2016 e 2017.

A Black Friday é o marco da temporada de compra mais intenso do ano, já que inaugura um período que engloba Cyber Monday (a segunda-feira seguinte) e o Natal. Com condições mais atrativas neste período, boa parte do varejo reduzirá os preços nesse período, o que aumenta ainda mais a importância de uma comunicação mais personalizada com uso de ferramentas de engajamento e reengajamento para auxiliar o consumidor no processo de compra.

Com isso em mente, a dica final para o varejo é não deixar as métricas de lado. Vale lembrar que, tão importante quanto vender mais, é confirmar que todo o investimento valeu a pena.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.