Mercado

Nextel expande capacidade e se prepara para o 5G com a Ericsson

Operadora adotou a solução de virtualização vEPC, que tem como objetivo expandir a capacidade de processamento de dados móveis 4G e se preparar para a chegada do 5G

A Nextel e a Ericsson fecharam uma parceria para implantação no Brasil do Virtual Evolved Packet Core (vEPC). A solução de virtualização contribuirá para a expansão da capacidade de processamento de dados móveis da rede 4G da Nextel e deixará a operadora apta para a chegada do 5G no Brasil. Além de trazer uma melhor experiência de tráfego de dados aos usuários, o vEPC também contribuirá para a preparação da Nextel para o mundo cloud, que traz mais flexibilidade e agilidade na expansão dos negócios.

Mobility Report da Ericsson aponta que 20% do tráfego global de dados móveis será feito por meio de redes 5G em 2023

Com a implementação, a Nextel deixa de investir em equipamentos físicos e passa a contar com uma infraestrutura de data center com virtualização e evolução para cloud. “A Nextel e o mercado em que atuamos como um todo segue uma tendência de virtualização”, afirma Estevam Araújo, CTO da Nextel. “Esse cenário exige evolução constante, e a Ericsson trabalhou como nossa parceira, mobilizando recursos e usando da sua experiência para executar esse processo de transformação da nossa rede”, completa Araújo.

A Ericsson, que tem mais de 140 projetos semelhantes em todo o mundo, iniciou esta implementação em setembro deste ano e deve concluí-la em três meses. “Facilmente escalável, esta solução ajudará a Nextel a crescer de forma mais ágil e econômica. Se comparada a um projeto de expansão tradicional, que se apoia mais em hardware, esta implementação trará uma economia de energia de cerca de 30% e uma utilização eficiente das aplicações de software superior a 90%”, afirma Murilo Barbosa, VP Comercial da Ericsson.

De acordo com o estudo Mobility Report da Ericsson, globalmente as implementações de 5G são esperadas a partir de 2020. A Ericsson prevê mais de 1 bilhão de assinaturas 5G para banda larga móvel até o final de 2023, representando cerca de 12% do número total de assinaturas móveis. Ainda segundo o estudo, 20% do tráfego global de dados móveis será feito por meio de redes 5G em 2023.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.