Informe aqui

Internet via satélite muda rotina dos moradores da zona rural

Microempresários apostam em alternativas competitivas para terem acesso à internet rápida em áreas de pouca infraestrutura terrestre

São Paulo, setembro de 2018 – Quem vive nas grandes cidades e tem à disposição diversas formas de conectividade nem imagina as dificuldades que grande parte da população brasileira que reside no interior e na zona rural sofre para conseguir se comunicar com eficiência. Segundo pesquisa TIC Domicílios 2017, divulgada recentemente pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), 66% dos domicílios brasileiros na área rural ainda não têm nenhuma forma de acesso à internet. Esses dados evidenciam que ainda há um longo caminho a percorrer no Brasil em relação à inclusão digital, e a internet banda larga via satélite se mostra uma solução eficaz para proporcionar a conectividade nessas localidades afastadas dos grandes centros urbanos.

A pedagoga Roberta Pessoa, por exemplo, residia em São Paulo e decidiu mudar-se em 2014 para Paraisópolis (MG), incentivada pela busca de melhor qualidade de vida e, principalmente, a chance de tornar viável a criação de um sítio para plantar e vender alimentos orgânicos. No entanto, a falta de comunicação na região foi a maior dificuldade para pôr o plano em prática, e somente com a HughesNet, internet via satélite, a empreendedora teve a chance de finalmente criar eu negócio, o cestadositio.com.br. Hoje, Roberta e a família moram e produzem alimentos na área rural e vendem, pela internet, para a cidade de São Paulo, onde fazem entregas quinzenais. Em apenas dois meses de funcionamento, o negócio se tornou a principal fonte de renda da família. “Até a chegada da HughesNet à região, não tínhamos encontrado nenhuma forma de instalar a internet em casa. Chegamos a procurar empresas de soluções a cabo e via rádio, mas, mesmo oferecendo custear a instalação, não quiseram trazer internet para o bairro rural”, conta Roberta.

O caso de Roberta não é isolado. O restaurante e vinícola Entre Vilas, que se encontra em um mercado bastante diferenciado – voltado a quem procura uma experiência gastronômica genuína – oferece pratos requintados feitos com ingredientes regionais, em ambiente rústico e natural, e está localizado em um sítio na área rural de São Bento do Sapucaí, na Serra da Mantiqueira (SP). O restaurante segue o conceito “slow food”, que tem como objetivo promover maior apreciação da comida, melhorar a qualidade das refeições, bem como valorizar o produto, o produtor e o meio ambiente. Além do restaurante, o Entre Vilas também conta com uma vinícola no Altiplano do Baú, a 1.600 metros acima do nível do mar, onde produz vinhos artesanais.

Contudo, a falta de infraestrutura na área rural passou a ser um problema para o negócio. “Não há sinal de celular no sítio que abriga o restaurante e a vinícola, e a internet via rádio não chegava com qualidade”, afirma Rodrigo Veraldi Ismael, proprietário. Assim, a solução encontrada pelo proprietário foi a internet via satélite HughesNet. Com o auxílio da internet, houve melhora significativa na comunicação, tanto para os clientes do restaurante, quanto para os próprios funcionários. Antes, os pagamentos eram feitos apenas mediante dinheiro vivo ou cheque, e agora os clientes também podem usar cartão de crédito como método de pagamento.

A carência de acesso de qualidade na área rural é facilmente suprida com a internet via satélite. Lançada no Brasil em 2016, a HughesNet é a líder mundial em internet via satélite. “Nossa missão é prover internet de qualidade e melhorar o acesso à comunicação, especialmente em áreas não atendidas pelos meios tradicionais”, diz Rafael Guimarães, presidente da Hughes no Brasil.

Essa carência de acesso à internet, levou Marli Broering, uma das proprietárias da Pousada Chuá-Chuá, localizada na zona rural de Urubici (SC), a utilizar os serviços de banda larga via satélite em 2017. Desde então, conseguiu aumentar o número de reservas em 80%. “Para utilizar a internet, mesmo do celular, nossos hóspedes precisavam ir até o centro da cidade. Mas agora, com a internet via satélite, tivemos um ganho expressivo de satisfação dos clientes e dos próprios funcionários, além de aumento significativo no número de reservas”, afirma Marli.

“Para nós, é gratificante contribuir com o crescimento de negócios na área rural e na inclusão digital do País, fornecendo acesso de qualidade para que produtores e empresas fora das grandes cidades possam contar também com a força da internet para crescer”, conclui Guimarães.

Sobre a HUGHES

A Hughes Network Systems, LLC (Hughes) é líder mundial no fornecimento de banda larga via satélite e oferece tecnologias inovadoras de rede, serviços gerenciados e soluções empresariais e governamentais no mundo todo. A Hughes já entregou mais de 4,8 milhões de sistemas para clientes, em mais de cem países. O número representa cerca de 50% do mercado. Com sede em Germantown, Maryland (EUA), a Hughes tem escritórios de vendas e suporte em todo o mundo e é uma subsidiária integral da EchoStar Corporation (Nasdaq: SATS). No Brasil, a empresa está presente desde 1968 e opera com serviços de telecomunicações via satélite desde 2003. A Hughes oferece soluções para diversas empresas, como operadoras, agronegócio, educação, governo, indústria e varejo. São 30 bases técnicas no País e um Centro de Operações de Rede em Barueri, SP. Para mais informações, acesse www.hughes.com.br.

Sobre a EchoStar

A EchoStar Corporation (Nasdaq: SATS) é uma provedora global de operações de satélite, soluções de TV digital e transmissão de conteúdo. Com sede em Englewood, Colorado (EUA), e com negócios em todo o mundo, a EchoStar é pioneira em tecnologias seguras de comunicação, por meio de suas unidades de negócios EchoStar, EchoStar Technologies Corporation e Hughes Network Systems. Para mais informações, acesse www.echostar.com. Siga @EchoStar no Twitter.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.