Artigos

A próxima geração de WLAN para campus

Atualizar um campus com a próxima geração de WLAN é uma tarefa desafiadora. Seja no caso de migração para uma solução totalmente nova ou uma atualização, alguns aspectos devem ser considerados. A próxima geração de WLAN não tem métricas sem utilidade, como o número de pontos de acesso por usuário ou por metro quadrado. Essa é a maneira errada de começar o projeto adequado, pois não leva em consideração a capacidade real e a densidade de dispositivos.

A identificação do número de pontos de acesso no campus dependerá dos requisitos que precisam ser atendidos. As cargas de trabalho de aplicativos e o número de usuários fornecerão uma certa quantidade de pontos de acesso. É um erro fazer estimativas arbitrárias.

As principais áreas do campus são planejadas individualmente, como auditórios ou dormitórios, pois têm diferentes padrões de tráfego de usuários. Os auditórios apresentam alta densidade de tráfego enquanto os dormitórios são como um hotel. De qualquer forma, independente da diferença nos requisitos, a falta de planejamento adequado fornecerá experiência do usuário de baixa qualidade.

Com o projeto concluído, surge a lista de itens de hardware. Como escolher as especificações dos pontos de acesso? O projeto requer pontos de acesso com muitos recursos? Ou podem ter menos recursos para uso em áreas específicas? Os itens de hardware devem ser adquiridos juntos para simplificar e padronizar?

Adquirir todos padronizados é mais fácil, mas pode aumentar o custo total. Os pontos de acesso serão atribuídos a uma controladora local ou gerenciados na nuvem. E dai surge a dúvida: qual deles escolher? Depende dos requisitos. Os membros da equipe de TI possuem conhecimento e experiência suficientes sobre como gerenciar uma controladora local? Ou a simplicidade no Wi-Fi gerenciado na nuvem é melhor, principalmente quando as atualizações e os recursos são mais frequentes. O Wi-Fi gerenciado na nuvem tem alguns pontos negativos, como o custo de hospedagem do aplicativo de gerenciamento na nuvem e os requisitos de conectividade; portanto, analise bem antes de escolher sua solução.

Os recursos determinarão qual plataforma será a mais adequada. É necessário ter métodos de solução de problemas para atender ao suporte da WLAN do campus? Ou esses recursos avançados podem ser usados com ênfase no suporte do fornecedor? E o fornecedor é responsivo no caso de problemas vistos pela primeira vez?

Não é uma decisão fácil escolher entre controladora local ou na nuvem, mas fazer uma lista de necessidades e desejos pode ajudar a apontar a melhor solução. É impossível ter uma rede Wi-Fi para campus totalmente pronta para expansão no futuro. Existe apenas um ciclo de vida. Os pontos de acesso e os itens de hardware do cliente mudam a cada 3 ou 5 anos. Os dispositivos do cliente geralmente são atualizados antes da infraestrutura da WLAN.

A adoção de padrões 802.11 é geralmente muito lenta. Por isso, não é uma boa ideia usar funcionalidades muito avançadas na rede Wi-Fi do campus.

Uma maneira de manter a alta experiência do usuário é desenvolver um projeto sensato, para atender às necessidades. Por exemplo, o campus não poderá utilizar totalmente a junção das larguras dos canais de 80 MHz e 160 MHz. Embora seja tentadora a ideia de instalar transmissão de alta largura de banda nos pontos de acesso, não há canais suficientes para a reutilização sem causar problemas na rede Wi-Fi.

A tecnologia 802.11 mudará, mas o campus migrará lentamente. A base de usuários provocará essas mudanças quando começarem a usar a rede. Verifique o seu NMS sem fio e descubra que tipo de clientes está usando a rede Wi-Fi.

Chegou a hora de se atualizar para a próxima geração de WLAN para campus. Qual é a melhor abordagem de transição para o novo hardware? No caso de transição para um novo fornecedor ou apenas a atualização do mesmo fornecedor, a abordagem deve ser planejada.

Se for uma atualização do hardware do mesmo fornecedor, inicie a transição no edifício. Dentro do edifício, atualize os pontos de acesso por andar. No caso de migrações longas, a transição será mais fácil se o mesmo hardware for mantido por andar e por edifício.

É impossível remover tudo e substituir a solução de uma só vez no campus, mesmo em circunstâncias ideais, e o investimento inicial é grande. Na migração entre fornecedores, é necessário manter um período de transição de gerenciamento do ambiente WLAN. O ideal é começar por um lado do campus e substituir o hardware evitando produtos de vários fornecedores no mesmo edifício, pois não será possível o roaming e a comunicação entre eles.

*Eduardo Gonçalves é country manager da Aruba HPE

Tags

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.