Informe aqui

Termomecanica e CEFSA desenvolvem sistema inovador que aprimora seus processos de laminação

Desenvolvido por meio de uma parceria que alia cunho educacional e aplicação real na indústria, o Sistema de Otimização de Corte (SOC) traz ganhos consideráveis de qualidade e produtividade para a companhia e ainda colabora para a formação de futuros profissionais

Visando melhorias na qualidade de seus produtos, maior agilidade e redução do prazo de entrega para os seus clientes, a Termomecanica, líder no setor de transformação de metais não ferrosos, cobre e suas ligas, desenvolveu juntamente com os alunos do Centro Educacional Salvador Arena (CEFSA) um inovador sistema de corte de bobinas, que tem papel crucial em um dos seus principais processos fabris, o de laminação. Fruto de um trabalho conjunto de pesquisa e desenvolvimento, que levou cerca de três anos para ser concluído, o Sistema de Otimização de Corte (SOC) envolveu professores e alunos do CEFSA, além da Diretoria Industrial, equipe de TI, Coordenação de Produção e Analistas de PCP (responsáveis pela avaliação do desempenho industrial) da Termomecanica. A inciativa também reafirma a preocupação da TM em incentivar projetos que colaborarem com a formação de futuros profissionais do mercado, mas que ao mesmo tempo tenham aplicação real na indústria.

De acordo com Luiz Henrique Caveagna, diretor industrial da Termomecanica, o principal objetivo do SOC era reduzir a sobra lateral gerada durante o processo de corte das bobinas, de forma a priorizar a qualidade da montagem e evitar a infração das formas estipuladas pelos clientes. “A ferramenta permite um sequenciamento de corte muito mais preciso e um melhor aproveitamento do material, com isso conseguimos uma entrega com qualidade e com prazos bastante vantajosos para o mercado. Graças aos relatórios que podem ser gerados é possível planejar de maneira mais assertiva as ações, sem falar da possibilidade de contar com representações gráficas, que ajudam a evitar falhas humanas e trazem mais segurança para o operador”, explica.

O SOC também está interligado a um sistema ultramoderno de inspeção visual, o que ajuda a detectar defeitos nos materiais. Através de captação e análise das imagens obtidas durante o processo de recozimento das bobinas, é possível apontar aos operadores os defeitos relevantes de forma visual. Dessa forma, permite a decisão de descarte de parte do material, caso seja necessário, o que traz ganhos ainda maiores de qualidade para o produto final. Além disso, o SOC também se integra com o sistema de Apontamento Real da Termomecanica, permitindo análises mais complexas do processo como um todo por meio de dados e indicadores que são gerados ao longo do processo e impactando de maneira positiva em ganhos de produtividade.

O Centro Educacional da Fundação Salvador Arena teve início com o Colégio Termomecanica, fundado em 1989 com a proposta de oferecer ensino gratuito e de qualidade a crianças de todas as faixas sociais, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Atualmente, o Colégio oferece, também, o Curso Técnico em Metalurgia, de nível subsequente ao ensino médio. Outra unidade de ensino que compõe o CEFSA é a Faculdade de Tecnologia Termomecanica – FTT-, que oferece quatro cursos de graduação, os quais, a exemplo do Colégio, são totalmente gratuitos e com o mesmo padrão de qualidade.

Sobre a Termomecanica
A Termomecanica, uma das maiores indústrias privadas brasileiras, é líder no setor de transformação de metais não ferrosos, cobre e suas ligas em produtos semielaborados e produtos acabados. Recentemente, passou a fabricar também produtos em Alumínio. Fundada em 1942, com um capital de 200 dólares, pelo engenheiro Salvador Arena, é altamente capitalizada, com um patrimônio líquido avaliado em mais de 800 milhões de dólares. A empresa mantém programas de constante modernização e expansão, que definem sua tradicional estratégia de reinvestimento de lucros. A Termomecanica e demais empresas que compõe a divisão de semielaborados do grupo contam com cerca de 1.900 empregados, quatro fábricas no Brasil (três em São Bernardo do Campo – SP e uma em Manaus – AM), uma no Chile (Santiago) e uma na Argentina (Tortuguitas, na Grande Buenos Aires), além de dois Centros de Distribuição no Brasil, (São Bernardo do Campo – SP e Joinville – SC).

Em 2017, a Termomecanica foi reconhecida como a melhor empresa na categoria Metalurgia, Mineração e Siderurgia e posicionada em 399º na classificação geral do Anuário As Melhores da Dinheiro; e no ranking Valor 1000 teve seu índice de liquidez pontuado em 15,67. Além disso, mais uma vez figurou entre as “Maiores e Melhores” da Revista Exame, sendo uma das poucas empresas que integram a lista desde a sua primeira publicação, em 1974.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.