Artigos

Smartphones supercaros? Precisamos é democratizar o acesso à tecnologia!

Nos últimos anos temos visto a chegada ao mercado de alguns modelos de smartphones com preços para lá de restritivos. São aparelhos cotados a R$ 4 mil, R$ 5 mil e até celulares que chegam a custar quase R$ 8 mil! Claro que esses dispositivos são para muito poucos.

Felizmente, na contramão desse movimento de encarecimento de aparelhos, surgem também iniciativas que democratizam o acesso aos smartphones, com a oferta de produtos com bons recursos e preços competitivos, para os cerca de 400 milhões de usuários que compram os chamados smartphones de entrada (aparelhos mais acessíveis) a cada ano.

Recentemente, alguns fabricantes anunciaram, inclusive no Brasil, os primeiros modelos de aparelhos compatíveis com o Android Oreo edição Go, sistema destinado aos smartphones de entrada. Com essa versão do sistema operacional, o Google otimizou a plataforma, os aplicativos de parceiros (que passaram a oferecer versões mais “leves”) e até a Google Play Store, para melhorar os recursos para esses aparelhos.

Para essa iniciativa, tem sido importante a participação dos fabricantes de componentes, como a MediaTek, que colaboraram para a criação de um ecossistema tecnológico adequado, garantindo o perfeito funcionamento de seus processadores com esse novo sabor de Android. Foi possível, então, oferecer vários modelos de chipset que suportam o novo sistema operacional e tornam essa “mágica” de ter um melhor desempenho, mesmo sem ter muita memória, real.

Assim é possível melhorar a experiência geral do usuário e o suporte para dispositivos com memória entre 512 MB a 1 GB e oferecer uma redução de custos significativa. Claro que, além de preço menor, também é preciso garantir que os dispositivos de entrada, que costumam ser o primeiro contato com a internet para muitas pessoas, ofereçam uma boa experiência de usuário.

A inovação na área de smartphones está intimamente ligada à adoção de tecnologias como inteligência artificial, sensores biométricos que monitoram a saúde dos usuários na tela do celular, desenvolvimento de processadores mais potentes, tecnologias móveis altamente eficientes na economia de energia e soluções avançadas para multimídia. Mas sem abrir mão de um dos seus principais objetivos: democratizar o acesso à tecnologia.

*Samir Vani é Country Manager da MediaTek no Brasil

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.