Tecnologia

Belo Horizonte implementa soluções do Connected Smart Cities

Projetos estão estruturados nos eixos Governança e Serviços ao Cidadão; Desenvolvimento Econômico e Urbanismo; Cultura Tecnológica e Inclusão Digital; Mobilidade e Segurança; Meio Ambiente, Sustentabilidade e Cidadania

Belo Horizonte, capital conhecida por concentrar 62 instituições de ensino superior e possuir um dos maiores parques tecnológicos do País, com mais de 300 startups apenas na comunidade San Pedro Valley, vem implementando soluções do Connected Smart Cities com o objetivo de oferecer, por meio do uso de novas tecnologias, mais qualidade de vida para a população.

Iniciativa tem o objetivo de desenvolver, nas cidades brasileiras, soluções inovadoras por meio da participação efetiva de empresas, entidades, governo e os cidadãos

Com o lançamento, em 2017, do programa estratégico “Belo Horizonte Cidade Inteligente”, a Prefeitura da capital mineira vem implementando ações voltadas para o desenvolvimento da cidade e transformação dos serviços oferecidos.

Segundo o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão de Belo Horizonte, André Reis, os projetos que compõem o programa Belo Horizonte Cidade Inteligente estão estruturados nos eixos Governança e Serviços ao Cidadão; Desenvolvimento Econômico e Urbanismo; Cultura Tecnológica e Inclusão Digital; Mobilidade e Segurança; Meio Ambiente, Sustentabilidade e Cidadania.

As novas tecnologias incorporadas fazem parte das ações sugeridas pelo Connected Smart Cities, iniciativa que tem o objetivo de desenvolver, nas cidades brasileiras, soluções inovadoras por meio da participação efetiva de empresas, entidades, governo e os cidadãos.

“Belo Horizonte é um polo tecnológico e temos indicadores importantes que precisam ser destacados, tais como, por exemplo, o quarto maior PIB do país, concentramos mais de 300 startups apenas no San Pedro Valley, 4 entidades que representam o setor de TI, 62 instituições de ensino superior, um dos maiores parques tecnológicos do Brasil, além do primeiro lugar entre as cidades brasileiras em Meio Ambiente, de acordo com o Ranking Connected Smart Cities Nacional”, enfatiza Reis.

A cidade, que possui uma infraestrutura tecnológica propícia para desenvolvimento de soluções voltadas para cidades inteligentes, conta com 773 Km de fibra óptica, 1.501 câmeras de videomonitoramento, Sistema Integrado de Gestão, Monitoramento e Informação do Transporte Coletivo Municipal (BRT MOVE), Laboratório Aberto de IoT (Internet das Coisas) com a mesma infraestrutura da cidade para testes e desenvolvimento de soluções, Georreferenciamento reconhecido em todo o Brasil, Hotspost com Wi-Fi gratuito em 77 áreas de vulnerabilidade social, entre outras iniciativas.

Nesse cenário, a capital mineira será a Sede do Encontro Regional Sudeste Connected Smart Cities, evento em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e que conta com apoio do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES). O evento será realizado no dia 06 de junho, no Auditório da Prefeitura de BH.

“As iniciativas do Connected Smart Cities têm contribuição efetiva nas ações com foco em tornar Belo Horizonte uma cidade mais inteligente e conectada, mais acima de tudo mais humana para os seus habitantes. E, no Encontro Regional Sudeste, vamos ter a oportunidade de apresentar o nosso projeto de iluminação pública, sendo o primeiro do país desenvolvido para essa área por meio de Parceria Público-Privada (PPP)”, conclui André Reis.

De acordo com Paula Faria, idealizadora do Connected Smart Cities e Diretora Executiva da Sator, o propósito do Connected Smart Cities é desenvolver e participar de ações que tenham como principal objetivo tornar as cidades brasileiras mais desenvolvidas e sustentáveis, onde os projetos implantados reflitam na qualidade de vida dos seus habitantes.

“O nosso objetivo é unir forças, por meio da sinergia entre todos os envolvidos. Acreditamos e trabalhamos para que cada vez mais as nossas ações resultem em resultados efetivos, como os que temos acompanhado, por exemplo, em Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis, Vitória, Recife, Fortaleza, entre outras cidades do país”, comenta.

A executiva ressalta, ainda: “Os Encontros Regionais permitem que o poder público avalie as melhores práticas de cidades inteligentes e, consequentemente, possa desenvolver ações que potencializem ainda mais os pontos fortes alcançados no Ranking Connected Smart Cities”, conclui.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório