Artigos

Capitalizando recursos na nova geração de nuvem

Para termos sucesso com nossos canais de distribuição, flexibilidade e vontade de evoluir com os avanços tecnológicos são necessários. Se olharmos para trás, há pouco mais de um ano, nossos parceiros estavam explorando novos caminhos de receita em práticas de serviço acima do hipervisor. Aproveitando a oportunidade, eles começaram a oferecer treinamento em configuração e setups, mas focados principalmente em fornecer consultoria para clientes que implementassem hiperconvergência para ambientes de aplicativos.

À medida que a tecnologia avança, as oportunidades mudaram para a nuvem híbrida. Sua crescente popularidade é compreensível, pois fornece uma abordagem em que um aplicativo executado em nuvem privada ou datacenter pode invadir a nuvem pública quando um requisito maior de capacidade de computação é atingido.

Os parceiros de canais, pensando sempre nas demandas das grandes empresas, se deparam com a maneira inovadora de reduzir o custo de hospedagem de aplicativos na nuvem pública, além de melhorar o desempenho e a disponibilidade. Muitas vezes, os desejos também passam por uma camada de software que os proteja contra os perigos do bloqueio de nuvem. Dessa forma, chegou a hora de considerar o Enterprise Cloud, meio pelo qual os aplicativos podem se mover de forma livre e rápida na nuvem

O primeiro passo para perceber a oportunidade, começa por entender como os aplicativos interagem e se integram e, em seguida, avalia-los de forma separada para permitir a liberdade de movimento.

Assim, a jornada de hiperconvergência tem sido notável, proporcionando a capacidade de desenvolvedores criarem máquinas virtuais e oferecerem recursos para cargas de trabalho de aplicativos, a partir de portais de autoatendimento. Graças ao software Enterprise Cloud que está aberto a qualquer hipervisor, em múltiplas plataformas e em qualquer nuvem pública, hoje é possível ter uma verdadeira experiência em nuvem pública na privacidade de seu datacenter local.

Com todo o progresso, vem a necessidade de um parceiro de canais bem informado para fazer a integração funcionar não apenas sob o hipervisor. No passado, as principais considerações eram LANS e VLANs em um switch. Hoje, os requisitos exigem um completo entendimento sobre como criar um ambiente privado e multicloud para o cliente, garantindo que os aplicativos se unam perfeitamente, se movimentem livremente e tenham um desempenho confiável.

Com nuvens hiperconvergentes mudando o cenário de TI, libera-se as organizações para utilizar a nuvem de maneira própria. No entanto, essas companhias precisam de ajuda para aproveitar a nuvem corporativa. Para parceiros de canais novos, o caminho pode ser trabalhar com um integrador de sistemas global. Como eles atuam como uma ponte entre você e o fornecedor de nuvem híbrida, é possível alcançar melhores resultados e, potencialmente, maior lucro.

Diante deste cenário, fica claro que este é o momento de demonstrar valor como parceiro capacitado para ajudar a criar e implantar os recursos que seus clientes precisam, entregando aplicativos relevantes para os negócios, que possam ser implantados em um modelo de autoatendimento e movidos livremente de local para público e vice-versa, em qualquer plataforma e em qualquer hipervisor. Se você capitalizar este modelo de mudança de jogo, as recompensas certamente aparecerão.

*Marcela Daniotti é gerente de canais da Nutanix Brasil

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.