Informe aqui

Sankhya cresce 54% em vendas no Espírito Santo

Vendas para os setores de Indústria, Serviços e Atacado/Distribuidor foram as principais responsáveis pelo desempenho registrado pela Unidade de Negócios

Com mais de 150 clientes no Espírito Santo, entre eles grandes e médias empresas, a Sankhya, fornecedora de sistemas de gestão ERP vem reforçando cada vez mais sua atuação no Estado, onde mantém uma Unidade de Negócios para atender a região.

“Apesar do país ainda estar despertando da crise, fechamos 2017 com um cenário bastante positivo e crescemos 54% em vendas em relação a 2016”, afirma Frederico Kauffman, Diretor Comercial da Sankhya em Vitória, adicionando que a meta para este ano é fechar pelo menos 50 novos clientes até dezembro. Para atingir esse número, ele afirma que irá reforçar a estrutura comercial, ampliar o investimento em marketing e em parcerias com associações e entidades de classe.

Para Renato Brito, também Diretor da Unidade, a credibilidade e a satisfação dos atuais clientes têm contribuído de forma determinante para o desempenho da empresa. “Frequentemente os nossos clientes nos indicam a gestores interessados em nos ter como parceiros, e ressaltam os diferenciais da nossa proposta de valor focada em acompanhar a evolução da gestão”.

Brito afirma que o primeiro trimestre de 2018 confirmou a ótima expectativa para o ano. “Superamos a meta estabelecida mesmo com instabilidade política e econômica do país, graças ao bom trabalho que nossa equipe tem desenvolvido para garantir o sucesso dos clientes, acompanhando de perto sua evolução gerencial”. Mais de 20 novos contratos foram fechados no período.

Os executivos aguardam um primeiro semestre aquecido. “Com a copa do mundo e as eleições, muitas empresas estão antecipando projetos que haviam deixado em stand by. Por isso, aguardamos um período de muitas oportunidades”, afirma Brito, destacando o potencial do Espírito Santo: “São 78 municípios, com uma população estimada de 4 milhões de habitantes e um PIB de aproximadamente R$ 129 bilhões”.