book_icon

Vivo já cobre 84,5% da população brasileira com 4G

Operadora levou 4G a 2.084 novas cidades, a maior expansão do setor, e fechou o ano com cobertura em 2.600 municípios
Vivo já cobre 84,5% da população brasileira com 4G

conexões 4GA Vivo fechou 2017 com cobertura 4G em 2.600 cidades, atendendo agora a 84,5% da população brasileira. A operadora liderou a expansão de 4G no país, com adição de 2.084 novos municípios à sua rede durante o último ano. Desse total, 404 cidades foram conectadas por meio da frequência de 700 MHz. Apenas em dezembro, foram cobertas 295 cidades com a tecnologia de quarta geração.

A Vivo também expandiu o número de cidades com 4G+

A Vivo também ampliou, em dezembro, o total de cidades cobertas por 4G+, chegando a 118 municípios atendidos. O 4G+ é capaz de oferecer até duas vezes mais velocidade à navegação, por meio da agregação de frequências do espectro. A Vivo já oferece 4G+ em todas as capitais brasileiras.

A empresa mantém-se na liderança do segmento de internet móvel com o 4G, acumulando 33,6% de market share (dados de dezembro da Anatel). A rede de quarta geração permite o acesso à internet em altíssima velocidade e oferece melhor experiência para quem gosta de ver vídeos, ouvir música via streaming ou jogar games online.

4G

Brasil

Telecom

Vivo

Últimas Notícias
Você também pode gostar

Comentários

  1. MArcos da Cunha Ribeiro

    Sinto dizer mas isso não é verdade . Se cobre por emitir sinais falhos e fracos e costumeiramente voltando ao 3G quando não entra sem G nenhum é só propaganda enganosa. No meu bairro , Alta da Lapa em SP o 4G funciona mal e intermitente, e o mesmo ocorre em Pinheiros. Vila Pompéia onde fica meu escritório , alguns chamam de Perdizes , é a mesma coisa. Saindo para interior ocorre o mesmo. Não consigo 4G em Jaboticabal por exemplo . Em Rondonopolis MT estou quinzenalmente e o funcionamento é intermitente . Idem em Cuiabá conforme região . Como então prover 84,5% da população brasileira com 4G ? qual o critério de avaliação ?

Os comentários estão fechados nesse post.
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.