book_icon

Marvio Portela é nomeado vice-presidente do SAS América Latina

Executivo tem como meta dar continuidade ao crescimento da companhia na região e garantir presença em novos mercados
Marvio Portela é nomeado vice-presidente do SAS América Latina

O SAS, empresa global especializada em Analytics, anuncia Marvio Portela como vice-presidente do SAS na América Latina. Atualmente responsável pela área de Performance de Vendas e Novos Negócios na região Ásia-Pacifico, o executivo assume o novo posto a partir de 1º de janeiro de 2018. Ele terá sob seu comando um time de quase 500 profissionais, espalhados por Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Equador, México, Caribe e América Central.

Metas iniciais do executivo serão dar sequência ao volume de crescimento e criar uma relação de unidade entre as lideranças da região

A escolha da companhia por Portela é resultado de alguns fatores, como o bom trabalho que ele desempenhou nos últimos 18 meses na Ásia-Pacífico, nos quais contribuiu com o crescimento consistente durante sete trimestres consecutivos. Nesse período, o executivo teve papel de destaque no processo de transição de lideranças em países locais, na execução de planos estratégicos, na implementação de três estruturas de Inside Sales, localizadas nas Filipinas, China e Japão.

Além disso, Marvio possui forte conhecimento no mercado da América Latina e experiência na liderança de equipes de vendas – atuando tanto no SAS como em grandes empresas multinacionais de tecnologia. No SAS Brasil, ele foi head de Vendas e Pré-Vendas, assim como líder do projeto de Cloud Analytics para o SAS América Latina.

“As conquistas do Marvio ao longo dos últimos anos e a sua capacidade de liderança fizeram dele o candidato ideal para a posição. Tenho certeza de que ele irá focar nos pontos fortes do time da América Latina e irá maximizar o crescimento e o impacto da região”, afirma Nick Lisi, vice-presidente global de Vendas do SAS.

“Foi uma experiência na qual tive a possibilidade de participar de decisões importantes envolvendo os 14 países da Ásia-Pacífico, atuando no desenho e execução dos planos estratégicos para sustentar o crescimento do SAS na região. Isso me deu um preparo adicional para a mudança que estou vivenciando agora. Além disso, a proximidade que passei a ter com a sede do SAS (em Cary, na Carolina do Norte) me permitirá obter maior velocidade para conseguir o suporte e os investimentos necessários para a América Latina, buscando o crescimento desse mercado”, explica Portela.

Metas e objetivos

De acordo com o executivo, suas metas iniciais serão dar sequência ao volume de crescimento e criar uma relação de unidade entre as lideranças da região. Para isso, o executivo já tem traçado um plano de 90 dias, no qual pretende se aprofundar nos objetivos da empresa definidos para 2018. Entre eles estão: entender as necessidades das principais indústrias e clientes, as estratégias, as prioridades e definir como o SAS vai trabalhar para que todas as entregas se tornem ainda mais viáveis e eficientes.

Em paralelo, Portela trabalhará num planejamento estratégico para os próximos três anos, visando manter o crescimento nas áreas onde o SAS já lidera e aumentar os investimentos em segmentos como Cloud, RaaS (Result as a Service), IoT, Inteligência Artificial e outras tecnologias emergentes. “Para atingir esse objetivo, temos que trazer cada vez mais inovação para o mercado, seguir investindo onde já somos líderes, e explorar novos territórios. Esse conjunto de ações irá permitir mantermos o nível de crescimento desejado”, explica.

Portela ainda ressalta a importância do bom ambiente de trabalho para os colaboradores do SAS: “O capital humano é o nosso principal ativo. Isso é a base para a inovação e sucesso. Queremos que os nossos funcionários sempre estejam felizes e engajados. O cuidado com os funcionários é um dos fatores que reflete no constante crescimento de nossas operações na América Latina”, explica Marvio.

Esse plano é baseado em quatro objetivos-chave do SAS e que servem como um guia das operações da empresa em todas as regiões. O primeiro deles é aumentar a presença de mercado, trazendo mais soluções para os atuais clientes, além de aumentar a presença nas empresas de médio porte (middle market). Toda essa estratégia de crescimento irá depender, e muito, de um forte trabalho com parceiros. O segundo é crescer de forma rentável. O terceiro objetivo é assegurar o futuro.

Para isso, o SAS tem investido em programas como o Sales Academy, no qual a empresa investe em jovens profissionais com potencial para atuar em posições de destaque na empresa. Há também o envolvimento contínuo com a comunidade de inovação, dado o avanço de tecnologias como Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial e Machine Learning. Por último, o SAS pretende continuar investindo no programa Data for Good, que utiliza a tecnologia analítica da companhia em projetos ligados a causas humanitárias em áreas como saúde, educação e direitos humanos.

Alianças e canais

O trabalho junto aos parceiros e canais é fundamental para o SAS. Os parceiros têm dois papéis muito importantes para a empresa: conhecimento e capilaridade. No campo do conhecimento, eles aportam sua vasta experiência nas diversas indústrias, proporcionando aos clientes soluções realmente diferenciadas e que gerem resultados de alto impacto e retorno. Já no campo da capilaridade, os canais têm papel fundamental, possibilitando que o SAS tenha maior cobertura de mercado.

“Uma boa estratégia de parcerias é fundamental para o crescimento da companhia na região. É a melhor forma de ganhar profundidade e capilaridade”, explica Marvio. “O mercado irá observar cada vez mais um maior investimento nosso na rede de parceiros”, finaliza.

Marvio Portela é graduado em Engenharia de Sistemas da Computação pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), com MBA em e-Commerce e em Telecommunications Management pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Com quase 20 anos de experiência no setor de TI, teve passagens por grandes empresas como Unisys, Xerox, BEA Systems, Oracle e IBM. Iniciou no SAS em 2010, como diretor sênior de Vendas para o SAS Brasil, onde ficou durante três anos. Em sua segunda passagem pela empresa, a partir de 2015, atuou como head de Vendas e Pré-Vendas para o SAS Brasil e de Cloud Analytics na América Latina. Atualmente faz parte do time que lidera o SAS na Ásia e Oceania.

América Latina

contratação

SAS

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.