Tecnologia

Realidade aumentada para praticantes de esportes outdoor

União entre esporte e tecnologia melhora desempenho de atletas e incentiva negócios locais

Empresas estão apostando na união entre tecnologia e esportes. É crescente o número de praticantes de trekking, montanhismo, escalada e atividades outdoor em todo o mundo. Somente nos Estados Unidos são mais de 140 milhões adeptos. Ao mesmo tempo, aumentam as opções por aplicativos com realidade aumentada.

O ClimbStreets une as necessidades de praticantes de esportes outdoor e tecnologia

O iPhone 8 e o 8 Plus, lançados este ano, foram desenvolvidos para atender a esta demanda. É uma tecnologia que mistura o mundo virtual ao real, com informações adicionais que possibilitam mais interação, além de facilitar a execução de tarefas. Para concorrer com a Apple, o Google também revelou este mês um pacote de ferramentas para a criação de aplicativos de realidade aumentada para Android. Inicialmente, a tecnologia está disponível no Galaxy S8 e no Pixel.

Vários aplicativos com realidade aumentada já podem ser baixados. A brasileira Action Labs entendeu esta realidade e pegou carona na tendência. Criou o ClimbStreets, que une as necessidades de praticantes de esportes outdoor e tecnologia. Na ausência de maneiras de registrar as trilhas percorridas criaram a plataforma colaborativa de geolocalização para auxiliar os usuários.

Felipe de Alvarenga Leite, diretor de Tecnologia da Action Labs, explica como funciona: “Basta o usuário apontar a câmera do celular para a trilha ou para a montanha para ver o caminho na tela em realidade aumentada. Assim, qualquer usuário pode registrar suas próprias trilhas e compartilhar com os amigos”, explica Felipe.

Paulo Renato Oliveira, diretor criativo da Action Labs, analisa que o fator colaborativo é muito importante. “A gente não precisa produzir conteúdo, mapear lugares no mundo inteiro. As pessoas podem mapear seus lugares e transformar em oportunidades de negócio com a plataforma. É possível mapear trilhas ou pontos de escalada e vender serviços. Neste caso, a plataforma fica com percentual. E oferecer tudo o que está em torno das trilhas, como hospedagem, serviços de guia, equipamentos para locação, entre outros”, destaca o diretor.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.