Tecnologia

Era de Tecnologia de Dados trará menos riscos e mais negócios, aposta Commvault

Em evento para mais de 2 mil pessoas, empresa apresenta plataforma hiperconvergente para impulsionar a transição de TI para TD, com a ajuda de clientes e ecossistema de parceiros

Uma nova era guiada e, principalmente, pavimentada por dados. Essa é a principal diretriz da Commvault que, em evento em Washington (EUA) para mais de 2 mil pessoas entre parceiros e clientes, mostrou como seguir a jornada que envolve a transição de TI (Tecnologia da Informação) para TD (Tecnologia de Dados). De acordo com o CEO da companhia, Bob Hammer, os dados estão no centro da transformação digital, tendo cloud e gerenciamento de dados como elementos primordiais dessa mudança.

Segundo o executivo, cloud nos apresentou um novo modelo de lidar com tecnologia, destacando a oferta como serviço. “Nesse sentido, pela primeira vez, CIOs e CDOs precisam entender as necessidades prioritárias de dados e os conceitos que permeiam o caminho para a jornada de IT para DT”, destaca Hammer.

Nas palavras de Hammer, mudar de TI para TD traz novas maneira de lidar com dados, com mais proteção e menos riscos. “O mundo mudou. Não se trata mais de ter uma estratégia centrada em infraestrutura e sim em dados”, afirmou. Durante sua apresentação de abertura no Commvault GO 2017, Hammer destacou os quatro principais fatores sustentam essa complexa mudança. Cloud e uma estrutura híbrida de TI são a primeira. “Teremos uma perfeita combinação de on premisse com cloud pública. Prevemos um movimento bumerangue, no qual alguns workloads seguirão on premisse”.

O segundo é risco. “Quando falamos de ciberataque, não se trata mais de uma possibilidade. Não é mais se e sim quando ele vai acontecer”, destaca Hammer. Compliance e governança também têm um papel importante, principalmente em um momento em que se discute políticas de regulamentação para dados como o GDPR (General Data Protection Regulation) na Europa.

Por fim, Analytics vai redimensionar e destacar o valor estratégico que os dados terão nas tomadas de decisões das empresas. “Muitas companhias ainda não possuem uma compreensão clara de seus dados. E é preciso que esse cenário mude. 60% das empresas ainda não entendem o valor estratégico de mais de 50% dos dados gerados”, pontua o executivo.

Plataforma de hiperconvergência

Para impulsionar a era da Tecnologia de dados, a Commvault lançou no evento a Commvault Data Platform, que inclui o Commvault HyberScale™ Software, Commvault HyperScale™ Appliance e um portfólio de Data Analytics. Como elemento impulsionador da inovação, a plataforma da Commvault é capaz de compreender dados de qualquer arquitetura, de qualquer device. “Com uma infraestrutura agnóstica, ela prove um menor custo, agilidade, consistência, segurança e mais valor para negócios”, ressalta Hammer. Além do recente acordo com a Cisco, a empresa mantém parcerias com Cisco, Fujitsu, HPE, Dell, Huawei, Lenovo e Supermicro.

Uma abordagem unificada e holística centrada em dados oferece uma maneira mais eficaz que permite às empresas gerenciar toda essa complexidade, além de acelerar sua transformação digital. Essa abordagem pode gerir um conjunto cada vez mais diversificado de cargas de trabalho antigas e novas: e-mail, aplicativos, logs, IoT, imagens médicas, análises e tem a indexação e escala para resolver um alto volume e variedade de casos de uso.

Ela fornece a flexibilidade, agilidade, autoatendimento e portabilidade da nuvem necessários para fornecer a automação e a facilidade de uso necessárias para impedir que as operações diminuam a velocidade em um ambiente tão complexo. Além disso, consolida a proteção de dados para todos os tipos de dados (arquivos, VM, documentos, e-mail, rich media, dados da máquina) em uma única plataforma, suporta os requisitos de privacidade de dados, como o direito da GDPR a ser esquecido, e permite uma recuperação rápida de ataques cibernéticos agressivos e capacita as empresas para implementar qualquer estratégia de nuvem que seja mais sensível para ele, seja público, privado ou híbrido.

“A maneira tradicional pelas quais as empresas se aproximaram do gerenciamento de dados resulta em economia, risco e capacidades que não são aceitáveis ​​para empresas envolvidas em transformação digital”, disse Bunte. “Há uma maneira melhor – mas exige que as empresas repensem a maneira como elas abordam a complexidade e, em vez disso, adotem uma abordagem unificada e holística centrada em dados que produz a poderosa simplicidade necessária para implementar um plano prático para gerenciar ambientes de dados complexos de hoje”.

*A jornalista viajou a Washington DC a convite da Commvault

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.