book_icon

Botnet IoT é um caminho sem volta, e a Internet é cada vez mais um faroeste

Instrumentos conectados podem ser usados para chantagear e para matar

 Especialista da Arbor Networks conta a história das botnets IoT no Security Leaders Recife, evento do qual a empresa participa com o apoio da Westcon, distribuidora exclusiva de suas soluções no País
 A Arbor Networks estará presente também em painel sobre ataques cibernéticos
 Estande no evento recebe visitantes para mais informações sobre a empresa e suas ofertas

No Security Leaders Recife, que acontece no dia 21 de setembro, Eduardo Maffessoni, engenheiro e instrutor da Arbor Networks, vai contar uma história que relata como nasce uma rede zumbi, como ela atua em ataques DDoS há mais de 20 anos e qual o seu uso para o roubo de informações via e-mails e spam; como a disseminação de dispositivos IoT (Internet of Things) na formação de botnets favorece sua monetização por parte de organizações criminosas; e como os dispositivos conectados à Internet podem ser usados para matar.

Ítalo Bruno, gerente de vendas da Arbor Networks, irá participar do painel “Ataques da nova era”, abordando o ransomware e ataques emergentes, assim como os instrumentos que podem ser utilizados para combatê-los. Entre os debatedores estarão representantes de empresas usuárias e instituição de P&D/consultoria.

Por que o foco em botnets IoT

Eduardo Maffessoni lembra que as botnets IoT dominaram cerca de 80% do conteúdo das últimas conferências Black Hat e Defcon, realizadas no mês de julho em Las Vegas. Isso porque o uso cada vez maior de dispositivos IoT nos mais diversos setores da economia e até para aplicações domésticas – como uma smart TV ou uma babá eletrônica – fizeram explodir o número de aparelhos conectados à Internet e, consequentemente, o poder de fogo das botnets IoT.

Além de tudo, comenta Eduardo, é muito fácil hackear um desses dispositivos e “tomar posse” de seu endereço IP e conectividade, para integrá-lo a uma rede zumbi, para chantagear ou até para matar pessoas – já que é possível invadir um carro conectado, um leito hospitalar ou um marca-passo digital, por exemplo.

“As empresas têm pressa de conectar objetos à Internet em benefício de seus negócios, e os fabricantes dos objetos conectáveis têm pressa de atender a seus mercados, deixando a segurança em segundo plano”, observa. Assim, torna-se muito fácil também a utilização criminosa desses dispositivos: “hoje o terrorista sequer precisa estar presente para cometer um atentado”, diz Eduardo.

Security Leaders Recife
Data: 21 de setembro
Local: Grupo JCPM – Av. Antônio de Goes, 60 – Pina – Recife – PE.

A palestra de Eduardo Maffessoni, intitulada “Botnet! Como um recurso criado para DDoS através de exploits básicos está se tornando uma grande fonte de renda para organizações criminosas com o avanço das IoT’s” se realizará das 11:30 às 12:00, no auditório do Grupo JCPM.

O painel “Ataques da nova era” se realizará das 14:30 às 15:30

Mais informações para a imprensa:
SHEDI – Silvia Helena Editora
Silvia Helena Rodrigues – silviahelena@shedi.com.br
Tel.: (21) 2220-9311 / (11) 2626-1940 / (11) 94513-6987

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento