book_icon

Metade das manufaturas no mundo adotará tecnologias wearable em 2017

Estudo da Zebra Technologies aponta que crescerá significativamente o número de organizações com uma fábrica totalmente conectada durante os próximos cinco anos
Metade das manufaturas no mundo adotará tecnologias wearable em 2017
trabalhador usa werable em galpão

Impulsionadas pela globalização, pelo aumento da concorrência e pela maior demanda dos clientes por mais opções e produtos de alta qualidade, as fábricas conectadas se tornaram uma necessidade. Pesquisa de Zebra estima que crescerá significativamente o número de organizações com uma fábrica totalmente conectada durante os próximos cinco anos.

Mais da metade (51%) dos fabricantes entrevistados na América Latina e 48% dos fabricantes da Ásia e do Pacífico espera usar RFID para otimizar trabalhos em andamento até 2022

Segundo o estudo, empresas de manufatura continuarão adotando a Indústria 4.0 e a fábrica inteligente. Os funcionários usarão uma combinação de identificação por rádio frequência (RFID), tecnologias wearable, sistemas automatizados e outras tecnologias emergentes para monitorar os processos físicos das fábricas e permitir que as empresas tomem decisões descentralizadas. Até 2022, 64% dos fabricantes esperam estar totalmente conectados em comparação com apenas 43% dos dias atuais.

Metade dos fabricantes está planejando adotar tecnologias wearable até 2022. Cerca de 55% dos usuários atuais de tecnologias wearable esperam ampliar o nível de utilização nos próximos cinco anos. Além disso, a pesquisa identificou que processos manuais devem diminuir significativamente. Atualmente, 62% usam papel para controlar processos essenciais de manufatura. Espera-se que esse tipo de processos ocorra apenas em uma em cada cinco empresas de manufatura em 2022. O uso de papel para controlar trabalhos em andamento (WIP) é altamente ineficiente e sujeito a erros.

Executivos de todas as regiões mencionaram a garantia de qualidade como principal prioridade nos próximos cinco anos. Empresas com visão de futuro adotam uma filosofia orientada à qualidade para impulsionar o crescimento, o desempenho e a rentabilidade. Até 2022, apenas 34% esperam qualificar para essa prioridade como uma de suas principais preocupações – notando que as melhorias feitas, tanto por fornecedores quanto por fabricantes iguais, finalmente vão elevar a qualidade dos produtos acabados.

Fabricantes afirmaram que os investimentos em visibilidade vão apoiar o crescimento de toda a sua operação. A parcela de 63% citou o rastreamento com uma combinação de tecnologias como foco central (por exemplo, digitalização de códigos de barras, RFID e sistemas de localização em tempo real (RTLS)), que deverá ser implantado para alcançar a visibilidade desejada.

A pesquisa da Zebra revela ainda que 51% das empresas planejam expandir o uso da tecnologia de voz nos próximos cinco anos. O crescimento mais significativo da tecnologia de voz será nas maiores empresas com um uso que atingirá o patamar de 55% até 2022.

“As empresas de manufatura estão entrando numa nova era em que a produção de itens de alta qualidade é essencial para retenção e aquisição de clientes bem como para redução de custos que afetam os resultados. Os resultados do Estudo Sobre A Indústria Da Manufatura 2017 mostram que a IIOT atravessou o abismo e que fabricantes inteligentes estão investindo agressivamente em tecnologias que vão criar um chão de fábrica com mais inteligência e mais conectados para ter elevar os níveis de visibilidade operacional e qualidade”, afirma Vanderlei Ferreira, Country Manager da Zebra Technologies no Brasil.

IIoT

indústria 4.0

RFID

werable

Zebra Technologies

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.