book_icon

São Paulo está entre as 50 melhores cidades para o Empreendedorismo Feminino

Índice Dell WE Cities 2017 situa a cidade na 42ª posição do ranking geral, com destaque para a 1ª colocação em frequência de eventos para mulheres empreendedoras
São Paulo está entre as 50 melhores cidades para o Empreendedorismo Feminino

A Dell anunciou, durante a 8ª edição do evento Dell Women Entrepreneur Network Summit (DWEN), em São Francisco (EUA), os resultados do estudo “2017 Women Entrepeneur Cities Index” (WE Cities), que revelou como as 50 principais cidades do mundo estão promovendo ações de empreendedorismo feminino de alto potencial. Nova Iorque, Baía de São Francisco e Londres são as três primeiras colocadas. Da América do Sul, foram citadas apenas duas cidades: São Paulo, na 42ª colocação, e Lima, no 46º lugar.

O estudo é o único índice global específico de gênero que analisa a capacidade de uma cidade atrair e promover o crescimento de empresas lideradas por mulheres

As 50 cidades presentes no WE Cities foram escolhidas por contarem com pontos fortes para apoiar as mulheres empreendedoras de grande potencial empreendedor. Cada uma delas possuem pontos a serem desenvolvidos. São Paulo, assim como as demais, tem pontos de melhoria se quiser desenvolver um cenário de negócios mais competitivo e um ecossistema mais favorável para as mulheres empreendedoras.

Segundo o estudo, a cidade de São Paulo é a primeira colocada quando o assunto é a frequência de eventos para mulheres empreendedoras.  Estas mulheres também se beneficiam do acesso à internet e do fato de a cidade ser um centro tecnológico no Brasil. A cidade ficou na 19ª posição neste quesito. No entanto, apesar de ser a 12ª colocada em Tamanho de Mercado, a cidade ainda tem alguns pontos para amadurecer, tais como: Custo, Acesso e Políticas. O estudo apontou que a maioria das mulheres não tem acesso ao capital de risco e precisam recorrer às próprias economias ou aos familiares para começar e manter os seus negócios.

“No mundo todo, as taxas de empreendedorismo feminino estão crescendo mais de 10% a cada ano. De fato, as mulheres têm tanta ou mais probabilidade que os homens de iniciar negócios em muitos mercados. Porém, barreiras financeiras, culturais e políticas podem limitar o sucesso dessas empresas”, afirma Karen Quintos, EVP e Chief Customer Officer (CCO) da Dell. “Acreditamos que, ao capacitar os líderes locais e os gestores com pesquisas orientadas por dados e planos de ação que sejam claros, podemos aprimorar coletivamente o panorama para mulheres com grande potencial empreendedor. Dessa forma, podemos aumentar as perspectivas econômicas de uma cidade, pois o que é bom para as mulheres, é bom para a economia”.

“É de interesse mundial que as mulheres empreendedoras em todos os lugares prosperem. O índice WE Cities pode ser usado como ferramenta de diagnóstico para ajudar a garantir a criação de políticas que possibilitem o sucesso das mulheres empreendedoras”, afirma Luis Gonçalves, Presidente da Dell EMC Commercial Brasil. “Todas as cidades desta lista podem aprender umas com as outras e estimular a mudança política para atrair e dar suporte para estas mulheres. A mudança resultante será sentida, não só em cada cidade, mas em todo o mundo, à medida que desenvolvermos um ecossistema onde todos os empreendedores possam prosperar independentemente do gênero”, completa.

Metodologia e classificação 

Com base nos últimos cinco anos de pesquisa da Dell sobre empreendedorismo feminino de alto potencial, as cidades foram classificadas de acordo com cinco importantes características: capital, tecnologia, talento, cultura e mercados. Esses pilares foram organizados em dois grupos: ambiente operacional e ambiente favorável. A classificação geral se baseia em 72 indicadores, e 45 deles, quase dois terços, têm um componente de gênero. Os indicadores individuais foram ponderados de segundo quatro critérios: relevância, qualidade dos dados subjacentes, natureza exclusiva no índice e componente de gênero. As 50 cidades foram classificadas da seguinte forma:

  1. Nova Iorque (EUA)
  2. Baía de São Francisco (EUA)
  3. Londres (Inglaterra)
  4. Boston (EUA)
  5. Estocolmo (Suécia)
  6. Los Angeles (EUA)
  7. Washington (EUA)
  8. Singapura (Singapura)
  9. Toronto (Canadá)
  10. Seattle (EUA)
  11. Sydney (Austrália)
  12. Paris (França)
  13. Chicago (EUA)
  14. Minneapolis (EUA)
  15. Austin (EUA)
  16. Hong Kong (China)
  17. Melbourne (Austrália)
  18. Atlanta (EUA)
  19. Amsterdã (Holanda)
  20. Portland (EUA)
  21. Berlim (Alemanha)
  22. Taipé (Taiwan)
  23. Pittsburg (EUA)
  24. Tel Aviv (Israel)
  25. Copenhague (Dinamarca)
  26. Vancouver (Canadá)
  27. Houston (EUA)
  28. Johannesburg (África do Sul)
  29. Barcelona (Espanha)
  30. Seul (Coréia do Sul)
  31. Munique (Alemanha)
  32. Miami/Fort Lauderdale (EUA)
  33. Nairóbi (Quênia)
  34. Dublin (Irlanda)
  35. Varsóvia (Polônia)
  36. Belfast (Irlanda do Norte)
  37. Milão (Itália)
  38. Pequim (China)
  39. Tóquio (Japão)
  40. Bangalore (Índia)
  41. Kuala Lumpur (Malásia)
  42. São Paulo (Brasil)
  43. Dubai (Emirados Árabes Unidos)
  44. Xangai (China)
  45. Cidade do México (México)
  46. Lima (Peru)
  47. Guadalajara (México)
  48. Istambul (Turquia)
  49. Déli (Índia)
  50. Jacarta (Indonésia)

Dell

Empreendedorismo

Feminino

São Paulo

WE Cities 2017

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.