book_icon

Estudo aponta avanço de automação em indústria, comércio e serviços

Segundo levantamento da GS1 Brasil, na indústria automação está ligada à produção e logística e no comércio, gestão e inovação
Estudo aponta avanço de automação em indústria, comércio e serviços

Enquanto o conceito de automação para a indústria está mais ligado à produção e logística com o uso de maquinário, esteiras e sensores óticos; para o comércio e serviços ele se amplia a todos os equipamentos que tornam os processos mais eficientes, incluindo sistemas de gestão do ponto de vendas e de estoque. As conclusões são do estudo “Diagnóstico da automação no Brasil”, feito pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, com o apoio da GfK Brasil.

O estudo deixa claro que o conceito de automação é plenamente difundido nas empresas, que é visto como um dos caminhos para a produtividade e a inovação

Na indústria, foram entrevistadas 1.478 empresas de todos os portes e em todas as capitais do País. Em comércio/serviços foram realizadas 2.169 entrevistas com empresas de todos os portes e abrangência nacional. Nos dois casos, a margem de erro é de 2,5% para mais ou menos.

A indústria relaciona automação a seis principais frentes: sistemas, logística, fábrica, atendimento, relacionamento com o colaborador e relacionamento com o cliente. Além de outras ferramentas que auxiliam seus processos, em 37% das indústrias o Customer Relationship Management (CRM) é a ferramenta usada para se relacionar com o cliente. O Business Inteligence (sistema de processamento de grande volume de dados) é usado em 34% dos casos. Já o Material Requirement Planning (MRP-Planejamento de Necessidade de Materiais), é usado por 33% das indústrias entrevistadas.

Em duas frentes, fábrica e logística, a indústria demonstra alta maturidade nos seus processos. As fábricas têm em média 5,51 linhas de produção, sendo que 68% delas são automatizadas – processos realizados com máquinas sem intervenção humana. As ferramentas para recebimento de notas fiscais via sistema XML são usadas por 93% das empresas. A comunicação com os fornecedores para essa finalidade é padronizada em 75% dos casos. E os sistemas que disparam avisos para o setor de compras e vendas quando o estoque atinge nível crítico está presente em 49% dos casos. Além disso, 76% da amostra possui um canal de atendimento ao cliente e, 32% possuem Unidade de Resposta Audível (URA).

Logística, sistemas, atendimento, loja, relacionamento com o colaborador e relacionamento com o cliente são as frentes de automação do segmento comércio/serviços. Os sistemas de gestão estão presentes em 53% das empresas. Outras ferramentas são bem difundidas como o CRM, adotado por 31% das empresas entrevistadas; e os sistemas de Business Intelligence (BI), adotados por 29%. O Sistema de Gerenciamento de Armazém (Warehouse Management Systems-WMS) está em 16% dos casos.

A comunicação com fornecedores já é padronizada em 62% dos casos e em 41% o estoque envia mensagens automáticas quando há a necessidade de reposição. É importante destacar que pelo menos 62% do comércio têm leitor de código de barras e o meio de leitura é o laser em 97% dos casos. Das empresas que monitoram o comportamento de compra do cliente, 65% possuem um canal de atendimento ao cliente. 25% já identificam o perfil do consumidor. Desses 25%, 72% usam essa identificação para oferecer produtos e serviços de acordo com as suas preferências. Dos diversos canais de relacionamento com clientes nas empresas, 20% compartilham dados de comportamento de compra.

automação

comércio e serviço

GS1 Brasil

Indústria

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.