Canal de Distribuição

Westcon passa a distribuir soluções ForeScout na América Latina

Acordo fortalece posicionamento no segmento de segurança e IoT na região e dá exclusividade para distribuição das soluções à Westcon na região

Deposit

A Westcon, distribuidor de valor agregado de soluções de segurança, colaboração, infraestrutura de rede e data center, assinou contrato com a ForeScout, empresa especializada em segurança para Internet das Coisas (IoT – Internet of Things). O acordo traz a parceria global para a América Latina, mas com um diferencial: dá exclusividade para distribuição das soluções à Westcon na região.

“Queremos dobrar a receita na América Latina até o fim de 2017”, Nycholas Szucko

Segundo o diretor regional de vendas da ForeScout, Nycholas Szucko, a ideia aumentar a sua capilaridade no mercado da América Latina, onde já conta com mais de 50 clientes, sendo 10 no Brasil. “Mais parceiros normalmente significam mais vendas, mas na região o foco está em ampliar nossa relevância entre os parceiros atuais”, diz ele, reforçando que a empresa quer dobrar a receita na América Latina até o fim de 2017.

Szucko afirma que os próximos passos da parceria serão a elaboração de planos de negócios específicos e convenções regionais com os parceiros, com conteúdos comerciais e técnicos, ainda no mês de fevereiro.

Entre as verticais atendidas pela ForeScout, hoje a maior demanda vem da área financeira, seguida por empresas com obrigações de conformidade (como as de capital aberto), por companhias com capilaridade muito grande e pelo governo.

Já Marco Antônio Viola, Business Development Director – Alliances da Westcon, enfatiza a importância da marca em seu portfólio. “Com a parceria, a unidade de Alliances ganha um reforço estratégico já que a marca complementa as ofertas da distribuidora, além de apoiar frentes de negócio de grande relevância, como a segurança e a Internet das Coisas”, afirma.

A ForeScout se destaca por ser um fornecedor dedicado ao controle de admissão e visibilidade da rede, que nasceu como NAC – Network Access Control, mas hoje engloba uma visão bem mais ampla e diferenciada. De acordo com Szucko, a empresa está pronta “para fazer muito mais do que o NAC tradicional, ou seja, tem a capacidade de oferecer uma solução para visibilidade, controle de admissão e gestão de risco para dispositivos tradicionais, IoT e BYOD, com análise de postura e remediação em tempo real – além de prover orquestração entre soluções de segurança sem a necessidade de instalar agentes ou protocolos específicos”.

Assim, as soluções garantem visibilidade, controle e orquestração. “Implementar NAC era um desafio, mas, no cenário de IoT e BYOD, dispositivos como câmeras e detectores de fumaça acessam a Internet e já representam a maior parte dos aparelhos conectados à rede corporativa. Com isso, a ForeScout se distingue por conseguir lidar com essas demandas modernas, em redes cada vez mais heterogêneas”, afirma Szucko.

De fato, a IoT (Internet of Things – Internet das Coisas) está cada vez mais presente, com um número surpreendente de aparelhos conectados, controlados e monitorados, em tempo real. Mas toda essa praticidade tem um preço, e a comodidade às vezes se mostra inversamente proporcional à segurança: esses dispositivos conectados à Internet são, na prática, pequenos computadores – e, como tal, vulneráveis a invasões por hackers.

A maioria deles utiliza softwares de acesso rudimentares e senhas-padrão de fábrica, e os hackers têm aproveitado essas brechas para invadi-los e criar botnets capazes de efetuar ataques de negação de serviço de grande volume, como aconteceu em 21 de outubro com a Dyn, fornecedora de serviços DNS (Domain Name System) para grandes empresas, entre outros danos.

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.