Mercado

Vendas de tablets caem 15% no final de 2016

Segundo o IDC, queda de PCs e crescimento das telas de smartphones são as razões

Deposit

Embora tenham surgido como promessa na era pós-PC, as vendas de tablets amargaram em 2016. Segundo o IDC, no último trimestre de 2016 o mercado de tablets retraiu 15.6% comparado a 2015, com as vendas somando 174,8 milhões de unidades. É o nono resultado ruim consecutivo e mostra a tendência de baixa conforme revelam os dados da IDC.

As poucas empresas com crescimento no mercado foram as que apostaram em produtos mais baratos, como Huawei e Amazon

As estatísticas incluem desde os tablets tradicionais até os híbridos, que atuam tanto como tablet quanto notebook. Os envios caíram dos 207.2 milhões em 2015 para 174.8 milhões em 2016. No mesmo período, os PCs tradicionais venderam 275.8 milhões e 260.2 milhões, respectivamente

A queda foi sentida principalmente nos produtos high-end, com Apple e Samsung sofrendo retração de 14,2% e 20,5%, respectivamente. As poucas empresas com crescimento no mercado foram as que apostaram em produtos mais baratos, como a Huawei e Amazon, que cresceram respectivamente 49,4% e 98,8%.

A Apple segue como líder, mesmo tendo vendido 13,1 milhões de iPads (-18,8%). Em segundo lugar vem a Samsung, com 8 milhões (-11,4%), e em terceiro a Amazon, com 5,2 milhões (-06%). Lenovo e Huawei conseguiram crescer nessa disputa em que vale o preço. A primeira despachou 3,7 milhões de unidades (+14,8%), e a segunda, 3,2 milhões (43,5%).

Nesse contexto, quem teve sucesso nas vendas foram os smartphones que, em 2016, pela primeira vez desbancou tablets e PCs. Com telas maiores, eles seguem conquistando o seu espaço, especialmente no desenvolvimento de conteúdo, e roubando o lugar dos tablets.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.