Tendências

Games mobile estão em declínio, aponta pesquisa do Yahoo!

Estudo “State Of Mobile” destaca potencial de crescimento do segmento de realidade virtual e aumentada

Deposit

Jogos para dispositivos móveis estão perdendo popularidade rapidamente entre consumidores. Segundo o estudo “State Of Mobile” sobre o uso de smartphones e novas tendências tecnológicas, apresentado pelo Yahoo!, os games apresentaram uma retenção consideravelmente menor de usuários quando comparados com outros aplicativos. Os dados foram coletados através da plataforma de analytics mobile, Flurry, do Yahoo!.

Em 2016, o número de conexões de consumidores com jogos para tablets e smartphones caiu 10% no Brasil e 15% no mundo
O estudo apontou, por exemplo, que, em 2016, o número de conexões de consumidores com jogos para tablets e smartphones caiu 15% no mundo inteiro, de 450 bilhões de sessões para 380 bilhões. No Brasil, a queda foi um pouco menor, de 10%. Usuários Android e iOS, em categorias como “Jogos de Ação” e “Jogos para Famílias e Crianças”, registraram índices menores que 10% de retenção de usuários após 30 dias da instalação.

Chris Klotzbach, diretor do Flurry, afirma que o índice tem relação com a maturidade do mercado de aplicativos e com mudanças na forma como usuários se engajam com os games. Para ele, os desenvolvedores de jogos pavimentaram o caminho para a monetização, foram os primeiros que implementaram publicidade móvel, compras em apps e estabeleceram muitos dos hábitos e comportamentos que temos no nossos smartphones. “No entanto, o setor agora precisa de uma nova graça para conquistar novamente espaço junto aos consumidores, que tendem a perder rapidamente o interesse por títulos móveis”, pontua.

Para Klotzbach, depois da pausa e falta de inovação em 2016 (e um grande boom de Pokémon Go), 2017 será o começo do mobile 2.0, ou seja, a partir de agora, as fabricantes apostarão em realidade aumentada, realidade virtual e inteligência artificial para conectar os diversos aparelhos.

O estudo State of Mobile mostra que o Brasil segue a tendência norte-americana. Entre os destaques, o estudo aponta que o brasileiro aumentou o uso de aplicativos de compras online em mais de 100 e mostrou um crescimento em 70% em aplicativos de mensagens e redes sociais. No mercado local, há um crescimento de phablets (de 30% para 56% dos smartphones em comparação 2015/2016) e uma dominação Android (a Apple tinha 20% do mercado em 2015 e agora tem 13%).

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.