Tecnologia

IoT deve usar rede 4G ou 5G, aponta relatório

A base de conectividade para suportar a evolução da Internet das Coisas serão 5G e 4G. Em relatório, a 5G Americas, associação setorial que defende a implantação de voz e dados por redes 5G e LTE nas Américas, ressalta a importância das redes móveis atuais e de próxima geração para a evolução da Internet das Coisas (IoT). São tecnologias de rádio (orientadas pela 3GPP, órgão global de padronização) capazes de evoluir um ecossistema para IoT semelhante ao banda larga móvel LTE/4G, diz a entidade.

Segundo a associação, os casos de uso da IoT são divididos em duas categorias usando LTE e tecnologias futuras de 5G: IoT massivo e IoT crítico – além de casos de uso situados entre os dois extremos e operando com conectividade sem fio 2G, 3G ou 4G.

Novos recursos apresentados pelo relatório incluem a Comunicação Avançada Tipo Máquina (Enhanced Machine-Type Communication – eMTC) e a IoT de Banda Estreita (Narrowband IoT – NB-IoT), que devem oferecer uma plataforma robusta para vários casos de uso. Os principais objetivos da IoT, diz a entidade, serão alcançados através da conectividade celular, ou seja, com a redução da complexidade e do custo de dispositivos, maior cobertura para aplicativos remotos e de uso interno, flexibilidade de desenvolvimento, alta capacidade e baterias de longa duração.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.